Reportagem de Dyovana Koiwaski para o jornal O Correio do Povo. A via que faz ligação com o Vieiras, pelo viaduto da Avenida Waldemar Grubba, está pronta desde o ano passado, mas precisa da autorização para o tráfego pela existência de uma passagem de nível. Após a procuradoria do município entrar com ação judicial contra a empresa, questionando a cobrança de taxas para análise de projetos e outros procedimentos, a Justiça Federal, de acordo com o procurador Benedito Noronha, concedeu liminar determinando que a Rumo encaminhasse os projetos para análise da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) com a isenção dos valores. Porém, conforme nota emitida pelo setor de assessoria de imprensa, a concessionária ainda não enviou o projeto, recebido no final do ano passado, porque a documentação não atendia os “critérios exigidos pela Resolução 2.695/08”. Noronha esclarece que a licença ambiental que faltava foi protocolada em dezembro, mas, devido a morosidade do processo de análise, teve prazo vencido e precisou ser encaminhada novamente. A Rumo informa que, após este reenvio da documentação, a empresa irá se manifestar dentro do prazo determinado pela Justiça e verificar se as exigências foram atendidas. A Ciclovia do Trabalhador e a construção de túnel para passagem por baixo de linha férrea na Rua Affonso Nicoluzzi, no bairro Rau, também passam por analise da empresa. O procurador está otimista em relação ao parecer da ANTT, assim que a documentação chegar à agência. O acesso será mais uma alternativa aos moradores do bairro Centenário que quiserem acessar a avenida ou atravessarem em direção ao bairro João Pessoa, assim como quem quiser entrar pelo bairro, que também dá acesso à Ilha da Figueira.