O 14º BPM (Batalhão de Polícia Militar) vai realizar a Operação Documento Legal em Jaraguá do Sul.

A partir do dia 15 de julho, as guarnições vão intensificar a fiscalização com o objetivo de proteger a vida das pessoas no trânsito.

O comando do 14º Batalhão de Polícia Militar realizou um levantamento dos 129.299 veículos registrados na cidade.

 

Destes, 28.893 não estão licenciados, ou seja, 22% do total.

A Polícia Militar afirma que tornar o trânsito seguro depende de diversos fatores, um deles a manutenção em dia do documento.

O licenciamento é o documento que comprova que o veículo se encontra nas normas de segurança e ambiental para o segmento automotivo.

Além de ser um procedimento anual e obrigatório, ele também permite circular com o automóvel pelas vias.

“Nos surpreendeu o fato de 22% dos total de veículos não estarem licenciados. Isso é algo que pode afetar a segurança do trânsito, porque muitos dos veículos teriam que passar por uma vistoria, como os automóveis que circulam com GNV ou aqueles em que a houve a troca de proprietário, mas não foi devidamente regularizado e, logo, não passaram pelas vistorias”, destaca o comandante do 14º BPM, tenente-coronel Valdeci Oliveira da Silva.

O oficial destaca que a Polícia Militar buscou antecipar o aviso da operação para alertar motoristas que não estejam em conformidade com a legislação de trânsito.

Além da documentação, os policiais militares vão verificar se os equipamentos obrigatórios estão inoperantes ou até mesmo inexistentes.

Valdeci comenta que a operação tem uma temática específica e vai durar 30 dias.

Ele conta que a Polícia Militar se preocupou em antecipar em uma semana o aviso para todos os motoristas. Com isso, eles podem verificar se documento e as condições do veículo estão em dia.

“Muitas vezes acabamos esquecendo da data de renovação ou do pagamento por causa da correria do dia a dia. Mas estamos avisando com uma semana de antecedência para que todos tenham tempo de verificar a regularidade e, se preciso for, regularizar, fazer o pagamento, passar na vistoria para não ter nenhum transtorno”, frisa o comandante.