Após um ano de sua criação, a 12ª Região de Polícia Militar (12ª RPM) está estabelecida em Jaraguá do Sul. Fruto dos insistentes pedidos da classe política e empresarial, o órgão que administra a Polícia Militar na região que comporta o dois batalhões e oito municípios, tem a sede na avenida Getúlio Vargas e uma equipe de dez policiais militares. Eles atuam na corregedoria, na inteligência, na comunicação e nas operações realizadas em sua circunscrição.

Fruto do desmembramento da 5ª Região de Polícia Militar, sediada em Joinville, a 12ª RPM é responsável pelo 14º Batalhão de Polícia Militar (14º BPM), responsável pelos municípios de Jaraguá do Sul, Guaramirim, Schroeder e Massaranduba; e pelo 23ª BPM, que atua nas cidades de São Bento do Sul, Rio Negrinho e Campo Alegre - abrangendo a segurança de uma população de aproximadamente 400 mil pessoas.

O comandante da 12ª RPM, coronel Amarildo de Assis Alves, conta que o diálogo entre os municípios da região e o Comando-geral da Polícia Militar melhorou muito desde a instalação da regional da PM em Jaraguá do Sul. O oficial ressalta que as reivindicações feitas anteriormente esbarravam nas necessidades de Joinville, com índices de crime muito mais altos do que os da região. “Um exemplo claro é a vinda das seis viaturas. Se esses carros fossem incorporados aos que foram para Joinville, provavelmente viriam para cá um ou dois”, comenta.

Amarildo ressalta a importância dos convênios com prefeituras e a Justiça para a compra de equipamentos e melhorias na estrutura. As tratativas com as Prefeituras e o Poder Judiciário para o repasse de verbas nesta modalidade serão continuadas em 2019. Para ele, as reivindicações feitas pela Polícia Militar são atendidas e isso faz com que a qualidade do serviço policial nas regiões de Jaraguá do Sul e São Bento do Sul sejam referência para o estado. Além dos bons equipamentos, o coronel da PM ressalta que os policiais militares que atuam na região são bem treinados e, com bons equipamentos, acabam por superar a falta de efetivo.

Aumento e especialização do efetivo

Amarildo ressalta que a busca por mais efetivo também está na pauta da 12ª RPM em 2019. Com a promessa do governador Eduardo Pinho Moreira de contratar mais mil policiais militares, a esperança é de que pelo menos duas turmas do Curso de Formação de Soldados sejam sediadas na região. Segundo Amarildo, com a vinda de novos policiais militares para a região, há a possibilidade de aumentar o efetivo de PMs nas modalidades de policiamento especializadas.

Com um bom armamento e boas viaturas, o comando deve ênfase para o policiamento especializado. Além das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam), o Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) e o Canil, Jaraguá do Sul deve sediar mais uma modalidade de policiamento.

“Para o ano que vem, nós estamos estudando a criação de um grupamento avançado da Cavalaria em Jaraguá do Sul. Para isso, nós já entramos em contato com a Associação Empresarial de Jaraguá do Sul e com o prefeito [Antídio Lunelli]”, destaca.

A região coberta pelo 14º Batalhão de Polícia Militar conta apenas com uma guarnição do PPT para o atendimento de ocorrências de média e alta complexidade. Se houver uma ocorrência em Guaramirim e uma em Jaraguá do Sul, o caso com mais prioridade será atendido pela equipe tática. Além da vinda Cavalaria, aumentar o número de policiais atuando no PPT também deve ser um desafio para os próximos anos na 12ª RPM.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?