Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Em sessão do Congresso Nacional na tarde desta quarta-feira (21), deputados e senadores resolveram transferir para a próxima semana a discussão da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO 2020), que já deveria ter sido apreciada. Este adiamento, se deve em grande parte, pela polêmica da votação da LDO 2020 que garante o aumento do fundo eleitoral.

Pela proposta aprovada na Comissão Mista de Orçamento, o fundo passará de R$ 1,7 bilhão das eleições em 2018 para R$ 3,7 bilhões para o pleito municipal em 2020.

O presidente do Novo em Santa Catarina Eduardo Ribeiro, comenta que o partido é o único que originalmente é contra o fundo eleitoral, assim como o fundo partidário, porque não utiliza destes recursos para suas campanhas.

Ele destaca que logo que foi tomado conhecimento do aumento do fundo eleitoral, foi feito um abaixo-assinado on-line com mais de 200 mil assinaturas contra o aumento deste recurso.

“Esse aumento vai na contramão das novas convicções e do ideal almejado pela nova política. Pretendemos conscientizar os deputados para rejeitar esse aumento que é desconexo com nossa realidade no País que passa por um momento de mudanças. Este valor que vai para o fundo eleitoral deveria ir para a saúde, educação, enfim, para as necessidades da população”, destaca.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger