O Governo de Santa Catarina lançou nesta quinta-feira (8) a campanha Agosto Lilás, que busca levar a discussão sobre o enfrentamento da violência contra a mulher para a área rural, escolas, presídios, centros de atendimento socioeducativo e unidades de saúde de todo o estado.

Junto à essa mobilização, foi instituída uma normativa que reserva até 5% das vagas nas contratações de serviços terceirizados no Governo do Estado para mulheres em situação de vulnerabilidade econômica por causa da violência doméstica e familiar.

Vale lembrar que o trabalho e a independência financeira são passos fundamentais para que o ciclo de agressões seja quebrado.

O encaminhamento será feito pela secretaria de Desenvolvimento Social. As vagas serão preenchidas conforme demanda da empresa e atendendo critérios de qualificação profissional necessária.

Todo o processo irá preservar o direito ao sigilo da informação sobre a mulher e sua condição.

"Vamos envolver o setor privado, com as empresas terceirizadas que prestam relevante serviço ao Estado e também podem oferecer algumas das suas vagas para acolher a mulher que está em abrigo. Ela precisa se desprender dessa ameaça constante e isso é possível se conseguirmos ajudá-la principalmente, no aspecto financeiro", afirmou o governador Carlos Moisés.

Este ano, a cada hora quatro ocorrências de violência contra a mulher foram registradas no Estado.

Vice-governadora Daniela Reinehr também falou sobre o assunto | Foto Julio Cavalheiro/ Secom

De janeiro até julho, foram 29 feminicídios notificados de acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública.

O número é 45% maior do que no mesmo período do ano passado, estatística que preocupa e precisa ser combatida.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger