O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), é acusado de estupro por uma ex-servidora pública comissionada, em atos que teriam acontecido entre 2017 e 2019, supostamente dentro da Secretaria Municipal de Turismo. O fato está registrado em Boletim de Ocorrência lavrado em 9 de outubro deste ano, na 6ª Delegacia de Polícia da Capital.

O caso já foi encaminhado para a Justiça e aguarda manifestação da Procuradoria Geral do Ministério Público, que tem atribuição para abrir investigação contra o prefeito, por conta da prerrogativa de foro.

A ex-servidora, de 46 anos, afirma que os abusos começaram em 2017, quando o prefeito tentou “tocar as partes íntimas”. Em 2018, Loureiro a teria trancado na sala do secretário de Turismo e praticado a conjunção carnal.

Ainda segundo o BO, a denunciante gravou o último ato ocorrido em 10 de outubro de 2019, conforme ela, também dentro da sala do secretário de Turismo. As imagens foram entregues à polícia e devem ser disponibilizadas à Justiça.

De acordo com a ex-servidora, os atos não foram denunciados antes porque ficou em pânico e com medo das consequências. Ela é candidata à vereadora em Florianópolis, também pelo DEM.

Prefeito nega acusação

O prefeito Gean Loureiro postou vídeo em que refuta a acusação de estupro. Ele admite o ato sexual, mas garante ter sido consensual. Além disso, Loureiro pede desculpas à família e classifica a publicação dos fatos como uma “tentativa rasteira de desestabilizar sua candidatura a poucos dias da eleição”. Veja o vídeo.

Receba as notícias do OCP no seu WhatsApp: