Eles são pequenos, mas cheios de energia, ideias e atitudes para fazer uma Joinville melhor. Ao todo são 19 jovens que cursam o oitavo ano do ensino fundamental em escolas públicas e particulares da cidade. Eles foram eleitos para serem vereadores mirins em 2018. Os pequenos parlamentares tomaram posse nesta segunda-feira (9) na CVJ (Câmara de Vereadores de Joinville). Quer receber as notícias do Jornal de Joinville no WhatsApp? Clique aqui A primeira sessão ordinária da Câmara Mirim será no dia 23 de abril, quando será escolhida a Mesa Diretora. Os vereadores mirins participam mensalmente de uma sessão, cujo funcionamento segue regras semelhantes às das sessões dos vereadores adultos.
Posse foi nesta segunda-feira (9), no plenário da Casa | Foto Nilson Bastian/CVJ
A vereadora mirim Stefany Dalila da Rocha, aluna da Escola Municipal Professora Elizabeth Von Dreifuss e moradora do Moro do Meio, afirmou que está preocupada com as condições do colégio. “Na minha escola temos falta de professores, isso é ruim e prejudica o aprendizado. Pretendo lutar para acabar com a falta de professores e melhorar a manutenção da escola, por exemplo, dos condicionadores de ar e lâmpadas”, afirmou. O vereador mirim Bruno Vieira Bruning, da Escola Municipal Prefeito Max Colin, já tem três propostas em mente. “Quero propor um projeto de incentivo ao esporte, um para a criação de clubes de matemática na escola e outro para a instalação de armários para os alunos”, afirmou. “Também pretendo sugerir algo na área do meio ambiente”, completou. Para a vereadora mirim Camilly Guzati da Silva, aluna da Escola Municipal João Costa, a preocupação também é o esporte. “Quero propor que a escola ofereça aulas de esporte no contra turno, pois muitos alunos não têm opção de coisas úteis para fazer no horário livre”, disse.

Propostas levadas à sério

Além de participarem de sessões da mesma forma que os vereadores, os mirins podem propor, por exemplo, indicações, que, se aprovadas, são encaminhadas à Prefeitura. De acordo com o prefeito Udo Döhler, no ano passado seis indicações de vereadores mirins foram colocadas em prática pela Prefeitura. “Os vereadores mirins têm a oportunidade de, desde cedo, entenderem a importância do poder Legislativo”, destacou o prefeito. Para o presidente da Escola do Legislativo, vereador James Schroeder, o Câmara Mirim promove um grande exercício de cidadania. “Com o projeto, os jovens aprendem na prática como podem participar da política de forma positiva, para melhorar a vida da comunidade”, afirmou. Já a gerente regional de Educação de Joinville, Lorena Rothbarth, afirmou que o Câmara Mirim é um trabalho sério que estimula a cidadania e a participação política. “Os vereadores mirins têm a missão de promover a interação entre Câmara de Vereadores, escolas e comunidade, fazendo o papel de vereador, mas na visão dos estudantes”, defendeu. *Com informações do departamento de Jornalismo da Câmara de Vereadores de Joinville