Os vereadores do partido Novo de Jaraguá do Sul, Rodrigo Livramento e Sirley Schappo, se manifestaram contra o aumento de recursos destinados ao fundo eleitoral para as eleições de 2022.

O Congresso Nacional aprovou na quinta-feira (15) a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que aumentou de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões as verbas destinadas ao chamado fundão – que banca os partidos que desejam usar dinheiro público para financiamento de campanhas políticas.

Os vereadores protocolaram nesta sexta-feira (16) uma moção de apelo, que deve ser votada na Câmara nos próximos dias, para que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vete o aumento deste repasse ao fundão – que é quase 3 vezes maior que o valor disponibilizado em 2018.

“Sabemos que uma moção de apelo tem pouca efetividade na tomada de decisões do Poder Público, mas queremos deixar claro, informar as pessoas, o quanto somos contra este escárnio. O fundão eleitoral sequer deveria existir. Aumentar o valor para quase R$ 6 bilhões é um tapa na cara do brasileiro que enfrenta uma séria crise econômica e uma pandemia na saúde”, explicou Livramento.

Os representantes do Novo no Congresso votaram todos contra o aumento do repasse ao fundão. O partido também não financia suas campanhas com dinheiro público.

“Este é, inclusive, um dos valores do Novo : o fim de privilégios e a gestão eficiente do dinheiro do cidadão. O fundão beneficia unicamente o político. Em nada a população tem a ver com o orçamento que o candidato usará para distribuir santinhos numa campanha”, complementou a vereadora Sirley.

O partido Novo realiza ainda um abaixo-assinado contra o fundão e qualquer pessoa pode participar. O objetivo é sensibilizar a presidência da república para vetar este abuso. É possível assinar o documento de forma online pelo site: https://novo.org.br/fundao-6bi-nao/.

 

*Com informações da assessoria de imprensa dos vereadores do Novo de Jaraguá do Sul