Na quarta-feira (14), a Justiça irá julgar o caso movido contra o Democratas (DEM) de Joinville, acusado de utilizar duas candidaturas laranjas para preencher as vagas destinadas às mulheres nas eleições municipais de 2020.

O processo foi movido pelos suplentes de vereador Ednaldo José Marcos (Nado), Mauricinho Soares e seus respectivos partidos: o Pros e o MDB.

Caso o DEM perca a ação, o atual vereador Sidney Sabel, único eleito pelo partido (com 2.514 votos), terá de deixar o mandato - em seu lugar, entraria Nado, que obteve 2.287 votos nas eleições de 2020. Ele é ex-assessor do deputado estadual Fernando Krelling (MDB).

Processo similar

Nado e o Pros também moveram um processo contra o PSC, pelo mesmo motivo. Neste caso, a acusação é de que o partido teria usado três mulheres como laranjas.

Atualmente, o PSC tem um vereador na Câmara de Joinville: Osmar Vicente. Se ele perder o mandato, sua vaga será preenchida por Mauricinho Soares (MDB), que recebeu 2.537 votos na última eleição.

Cassação

No dia 19 de fevereiro, a Justiça Eleitoral de Joinville determinou a cassação de mandato dos vereadores Sidney Sabel e Osmar Vicente. No entanto, três dias depois a decisão foi suspensa pelo Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC).