Na última segunda-feira (29), a Comissão de Economia da Câmara de Vereadores de Joinville reuniu-se para debater a falta de estrutura e suporte enfrentados pela Central de Abastecimento (Ceasa) do município.

O Ceasa tem capacidade para 16 boxes, e apenas cinco estão funcionando no local. Para que os outros possam ser licitados, é necessário que algumas reformas sejam feitas.

Além disso, a estrutura ficou bastante danificada em decorrência da passagem do ciclone bomba pelo estado, em julho do ano passado.

“Cerca de 17 mil famílias vivem na região rural de Joinville, e mais de 3 mil famílias dependem exclusivamente da agricultura familiar. A prefeitura precisa dar uma atenção, urgentemente, para essa população. Entre as urgências, está, na minha opinião, a reativação da Fundação 25 de Julho”, disse o vereador Sidney Sabel.

A funcionária da Unidade de Desenvolvimento Rural (UDR) Sirley Lehmkuhl Goedert explica que, para poder licitar os outros boxes, seria necessário fazer “reformas no pavilhão agricultor e na estrutura do edifício”, além de haver urgência na “individualização de energia elétrica”.

Durante a reunião, o gerente da UDR, Luiz Carlos Maia, sugeriu que estadualizar a administração da Ceasa seria uma forma de solucionar esses transtornos. O estado já é responsável pelos núcleos em outras cidades, como Blumenau, Chapecó e São José.

Reunião

Foi agendada uma reunião para o dia 7 de abril, às 10h, no edifício do Cesasa, com participação de representantes da Secretaria de Estado da Agricultura, da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) e do próprio Ceasa.

O Ceasa atende aos supermercados, verdureiras, feirantes e empresas que buscam alimentos diversificados, como frutas, verduras, legumes, hortaliças, grãos e cereais.

A inspeção dos alimentos é feita pela Vigilância Sanitária, e a Cidasc é a responsável pelo controle de agrotóxicos utilizados. Já o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) realiza a aferição das balanças.

O Ceasa fica localizado na rua dos Bororós, nº 2415, em Pirabeiraba e atende das 3h até 11h.