Venezuela dá três dias para que funcionários da ONU deixem o país

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Por: Pedro Leal

16/02/2024 - 09:02 - Atualizada em: 16/02/2024 - 09:42

O governo da Venezuela ordenou a expulsão de todos os funcionários do gabinete de direitos humanos da ONU saiam do país dentro de três dias, dizendo que vai conduzir uma revisão da cooperação.

As informações são da agência Reuters.

A decisão da suspensão do escritório da ONU foi tomada na quinta-feira (15). O governo de Maduro afirmou ainda que deve “realizar uma revisão dos termos de cooperação técnica”.

Esta revisão deve ser realizada nos próximos 30 dias, afirmou o governo venezuelano em comunicado.

O porta-voz da ONU, Stéphane Dujarric, afirmou estar ciente da decisão da Venezuela.

A decisão vem depois da televisão estatal da Venezuela criticar comentários do relator especial da ONU sobre o direito à alimentação, Michael Fakhri, que realizou uma visita ao país.

Fakhri afirmou que o programa de alimentação do governo não aborda as causas fundamentais da fome e é suscetível a influências políticas.

O gabinete de direitos humanos da ONU, que opera na Venezuela desde 2019, precisa retificar sua atitude “colonialista, abusiva e violadora”, acrescentou o comunicado do governo.