Trump é condenado a pagar US$ 83 milhões a escritora que o acusa de estupro

Foto: Reprodução/Twitter Donald Trump

Por: Pedro Leal

27/01/2024 - 14:01 - Atualizada em: 27/01/2024 - 14:39

O ex-presidente dos EUA, Donald Trump (R) foi condenado nesta sexta-feira, 26, a pagar mais US$ 83 milhões, o equivalente a cerca de R$ 410 milhões, a jornalista E. Jean Carroll que o acusou de estupro e, posteriormente, difamação.

Ela afirma que o líder republicano prejudicou a sua imagem e reputação por chamá-la de mentirosa ao negar a agressão sexual.

As informações são da AFP e da Associated Press.

Antes do veredito, Trump deixou o tribunal de forma abrupta enquanto a defesa da escritora se manifestava e não ouviu a argumentação final dos próprios advogados.

Nas redes sociais, ele criticou o veredito: “absolutamente ridículo”, escreveu.

Essa foi a segunda vez em menos de um ano que a Justiça decidiu sobre a alegação de Carroll de que Trump a estuprou em uma loja de departamentos na cidade de Nova York em 1996.

Em maio, ele foi considerado responsável pelo abuso sexual e condenado a pagar US$ 5 milhões (R$ 24,6 milhões) em indenização. O líder republicano recorreu.

Desta vez o julgamento dizia respeito a declarações de Trump enquanto ainda era presidente dos Estados Unidos; questionado por repórteres sobre a acusação de estupro depois que trechos do livro de memórias da escritora se tornaram públicos, Trump a chamou de mentirosa.

A defesa de Carroll pediu ao júri um punição rígida o suficiente para que Trump parasse com as declarações públicas contra a escritora. A compensação por danos solicitada era de US$ 24 milhões.

O júri, formado por sete homens e duas mulheres, deliberou por cerca de três horas e, por fim, decidiu por uma indenização maior que havia sido pedida.

Eles concluíram que Trump agiu de maneira “maliciosa, por ódio, má vontade, rancor, vingança” contra Carroll. E que ela sofreu mais do que “danos nominais”.

A escritora saiu do o tribunal federal de Manhattan, em Nova York, sorridente e não falou com a imprensa.

Donald Trump tem negado todas as acusações e afirma que seria vítima de uma perseguição ou “caça às bruxas”, como costuma dizer.

“Discordo completamente de ambos os vereditos e irei recorrer a toda essa Caça às Bruxas Dirigida por Biden focada em mim e no Partido Republicano. Nosso Sistema Legal está fora de controle e está sendo usado como uma Arma Política”, escreveu o líder republicano na sua rede, a Truth Social.