Pelo menos quatro vereadores de Jaraguá do Sul se preparam para trocar de partido. Arlindo Rincos (PP), Jair Pedri (PSDB) e João Fiamoncini (PT) confirmam mudança para o PSD, enquanto que o presidente da Câmara, José Osório de Ávila (SDD), afirma que ainda está em busca de uma nova sigla. Zé da Farmácia, como é conhecido, também recebeu convite do PSD para filiação. Os parlamentares devem aproveitar a janela para a troca de partidos, um período de 30 dias – possivelmente durante o mês de março – em que os detentores de mandatos eletivos poderão deixar os partidos pelos quais foram eleitores sem perder o cargo. A mudança na regra eleitoral foi aprovada pelo Senado em dezembro, mas ainda precisa ser promulgada. João Fiamoncini afirma que a migração conjunta ao PSD foi espontânea e que não houve conversa entre os vereadores. “Minha mudança está confirmada, não conversei com o partido e ninguém me procurou ainda”, apontou o vereador. Para o presidente do PT em Jaraguá do Sul, Marcel Salomon, a saída “assustou”, pois Fiamoncini era uma das principais lideranças do grupo e não havia manifestado insatisfação. “Fomos pegos de surpresa. O partido está de bem com ele, a gente entende o sentimento das pessoas, mas espera que isso não aconteça”, afirmou. Por outro lado, o PSDB previa a saída do representante. A presidente Márcia Alberton afirma que ao longo dos últimos meses Pedri deixou as atividades partidárias e participava de atividades no novo partido. “Para nós não é nenhuma surpresa. O vereador participou de reuniões e encontros estaduais do PSD, mas formalmente ele nunca anunciou a saída”, disse. O presidente do PP no município, Ademir Izidoro, destacou a falta de comprometimento de Rincos com as resoluções do partido. “Ele não participa, não conversa, apesar dos inúmeros convites. Ele se elegeu pela legenda, com os votos do PP e acha que está acima desse compromisso”, apontou. Com proposta de PSD, DEM e outros partidos, José Osório de Ávila deve fazer a troca, mas ainda não definiu o destino. “Eu tenho intenção porque no partido atual não temos a quantidade de candidatos para uma concorrência. Há possibilidade de voltar ao PSD, mas também tenho bom relacionamento com o DEM”, declarou.