Na tarde desta quinta-feira (19), o presidente do TRE-SC, desembargador Ricardo Roesler, realizou visita institucional ao presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, desembargador Rodrigo Collaço. Na ocasião, a Justiça Eleitoral apresentou um conjunto de proposições relacionadas às Eleições 2018 que poderão contar com o apoio do TJ/SC. A principal demanda está relacionada à emissão de certidões para fins de registro dos candidatos, agilizando o processo de obtenção dos documentos. Além disso, foram tratadas questões logísticas de suporte à eleição, como a necessidade de renovação do convênio que garante a cessão de carros para o pleito e o apoio na área de tecnologia da informação. O presidente do TRE-SC também solicitou ao dirigente do Tribunal de Justiça “especial atenção dos oficiais de Justiça às demandas surgidas por ocasião do período eleitoral”. Por fim, o desembargador Ricardo Roesler propôs ao presidente do TJ um convênio para que magistrados e servidores da instituição passem a utilizar de imediato o DNI – Documento Nacional de Identificação -, que se encontra em sua fase inicial de implantação. “O nosso objetivo é disseminar o uso do documento, que vai se valer de dados do cadastro eleitoral, já que estamos coletando fotos e impressões digitais durante o cadastramento biométrico dos eleitores”, explicou o presidente do TRE catarinense. A Justiça Eleitoral está responsável pelo projeto em nível nacional. O DNI é um documento digital gerado por meio de aplicativo gratuito e, em breve, será disponibilizado para smartphones e tablets nas plataformas Android e iOS. A expectativa é de que o documento esteja disponível para os cidadãos em geral a partir de julho. *Com informações de assessoria de imprensa