“Tenho bons projetos que ainda precisam ser aprovados”, diz Patrício Destro

“Tenho bons projetos que ainda precisam ser aprovados”, diz Patrício Destro “Tenho bons projetos que ainda precisam ser aprovados”, diz Patrício Destro

Política

Por: Windson Prado

sábado, 07:00 - 03/02/2018

Windson Prado
O jornalista e deputado estadual do PSB (Partido Socialista Brasileiro) Patrício Destro quer continuar atuando na política catarinense. Para isso, ele deve disputar a reeleição à Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina) em outubro deste ano. A decisão foi confirmada pelo político de 39 anos, nesta semana, em entrevista ao Jornal de Joinville. Patrício Destro concorreu sua primeira eleição em 2008 quando foi o vereador mais votado de Santa Catarina com 8.540 votos. Em 2012, foi o vereador mais votado de Joinville com 7.189 votos. Em 2014, disputou uma vaga na Alesc sendo eleito com 19.392 votos. “Não posso dizer que tenho me preparado desde o fim do ano passado [para a reeleição], ou que vou começar a me preparar nesse ano. Sem dúvidas é um grande desafio, mas acredito que tenho feito um bom trabalho como parlamentar e é isso que vou apresentar ao eleitor quando a campanha começar”, diz o parlamentar. Ele cita algumas das linhas que pautaram seu trabalho na Assembleia e deve nortear sua futura campanha eleitoral. “Nesses primeiros três anos como deputado estadual atendi algumas categorias e pudemos juntos avançar na questão da segurança. Em parceria com a Fetrancesc (Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística no Estado de Santa Catarina) criamos e aprovamos uma lei que pune com rigor o receptador de carga roubada. Esse era um crime que vinha crescendo consideravelmente nos últimos dez anos e depois que começamos a discutir a nova legislação, no ano passado, o setor registrou queda de 20%. Também temos bons projetos em parceria com a Polícia Civil, como o que regulamenta os desmanches de veículos”, comenta Destro Outra bandeira é a saúde, enfatiza o deputado estadual. “Hoje uma das principais reclamações da população é ter que ir até o posto ou a central de distribuição de medicamento, chegar lá e descobrir que o remédio está em falta. Por isso, tem um projeto meu em discussão na Alesc para que o paciente seja informado por telefone sobre a disponibilidade do produto”, cita. Para Patrício Destro há uma insatisfação da população com a política. “Isto existe sim, porém, sempre alerto que em um país democrático como o nosso não há outra maneira de melhorar as coisas se não for pela política. Acredito que o eleitor vai estar ainda mais atento a quem tem trabalhado e saberá separar o joio do trigo. Não é possível que a corrupção tomará conta do nosso país e que não existam pessoas boas para administrar o Brasil”, aponta o pré-candidato.
×