Nesta terça-feira (23), a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pela suspeição do ex-juiz Sergio Moro na condução do processo do triplex do Guarujá, em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acabou condenado.

A votação terminou com um 3 a 2 contra Moro: Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Carmen Lúcia consideraram que o ex-juiz agiu com parcialidade. Edson Fachin e Kassio Nunes recusaram o recurso do petista.

Com esse resultado, o processo envolvendo Lula voltará à primeira instância. No dia 8 de março, o ministro Fachin já havia determinado a anulação de todas as decisões tomadas pela 13ª Vara Federal de Curitiba nas ações da Operação Lava Jato contra o ex-presidente.

Na ocasião, Edson Fachin considerou que não cabe à 13ª Vara Federal de Curitiba julgar esses processos.