O projeto que altera o sistema de Previdência dos servidores públicos municipais de Florianópolis foi aprovado nesta quarta-feira (13) à noite pela Câmara de Vereadores por 15 votos a 8.

O projeto encaminhado pelo Executivo aumenta de 11% para 14% a alíquota de contribuição dos servidores. Para entrar em vigor, o projeto depende da sanção do prefeito Gean Loureiro (DEM).

Com o novo percentual, a receita do sistema previdenciário ganha um reforço mensal de aproximadamente R$ 5,7 milhões.

Criticas da oposição

A aprovação mobilizou servidores contrários à proposta e foi duramente criticada por vereadores de oposição. “Vergonha e indignação”, disparou Afrânio Bopré (PSOL), lembrando que o texto não passou por todas as comissões da Casa.

“Durante a maior pandemia do nosso século, a mando de Gean Loureiro a maioria dos vereadores ataca os direitos de trabalhadoras e trabalhadores do município, com o aumento da alíquota da previdência do serviço público do município.

Reafirmamos: não é hora de reduzir salários, de reduzir direitos. É hora de garantir emprego e renda às nossas famílias”, reforçou Bopré.

Já a base governista destacou a necessidade de cumprimento da exigência federal e, principalmente, o desafio de buscar a sustentabilidade do modelo previdenciário.

“O projeto é importante para garantir o futuro das aposentadorias”, argumentou o ex-presidente da CMF, Roberto Katumi (PSD).

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp