A Lei de Gestão Democrática nas Escolas, sancionada em 25 de julho de 2014, surgiu para os gestores escolares não serem mais cargos políticos. E, no fim de outubro, pela segunda vez desde a década de 1990, as escolas estaduais de Jaraguá do Sul tiveram suas eleições.

Segundo o gerente da educação de Jaraguá do Sul, Fernando Alflen, das 29 escolas que tiveram eleições este ano na região, sete terão novos diretores a partir do dia 2 de janeiro. Porém, ele afirma que a votação é para plano de gestão, e não direção.

"O plano é formado por ações e metas e se precisar trocar o diretor, o plano continua. A comunidade sempre precisa estar atenta a isso", destaca.

Fernando explica que as pessoas que votaram foram os professores, os alunos a partir do 6º ano e dois responsáveis pelos estudantes até 17 anos. Para o gerente regional, é fundamental para o aluno fazer parte do processo democrático, conhecendo as defesas dos candidatos e discutindo com os colegas e a família.

De acordo com Alflen, tudo que o diretor colocou no seu plano de gestão será analisado anualmente, para conferir se ele cumpriu os objetivos propostos e verificando o que impediu ele de realizar algo. Por último, o gerente regional enfatiza a importância da democracia na comunidade.

"Muitas escolas são o centro da comunidade, moldando a questão da educação, saúde, esporte, e parte social do bairro. É importante que as pessoas escolham o gestor dessa instituição", diz.

Confira as escolas que terão novos diretores em 2020

  • Almirante Tamandaré - Guaramirim
  • Felipe Manke - Massaranduba
  • Abdon Batista - Jaraguá do Sul
  • Lília Ayroso Oechsler - Jaraguá do Sul
  • Alfredo Zimmermann - Guaramirim
  • CEJA - Jaraguá do Sul
  • Valdete Ines Piazera Zindars - Jaraguá do Sul

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger