A Reforma da Previdência do serviço público de Santa Catarina começou a provocar os primeiros efeitos nas ruas da Capital. Milhares de servidores se concentraram na tarde desta segunda-feira (19) na Praça Tancredo Neves, em frente ao Palácio Barriga Verde, sede da Assembleia Legislativa, e gritando palavras de ordem iniciou passeata pelas vias centrais, provocando grande retenção no trânsito.

Por volta das 16 horas as duas pontes, Pedro Ivo e Colombo Salles, precisaram ser fechadas para a passagem dos manifestantes.

 

Pontes foram fechadas no meio da tarde para passagem dos manifestantes | Foto GMF

 

Os servidores criticam o texto apresentado pelo Governo do Estado, que mexe na idade para a aposentadoria (65 para homens e 62 para mulheres), além de aumentar o número de aposentados que terão que voltar a contribuir para a Previdência; prevê pedágio para quem está prestes a se aposentar, entre outros itens.

O projeto está em tramitação na Alesc e nesta quarta-feira (20) será aberto espaço para emendas. Nesta segunda-feira (19), em audiência pública, os servidores deixaram claro a insatisfação com críticas ao texto,. A votação final deve acontecer em 4 de agosto.