Nesta quinta-feira (1º), o juiz federal Sergio Moro confirmou que aceitou o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro para chefiar o Ministério da Justiça no novo governo.

O aceite aconteceu após uma reunião que durou mais de duas horas realizada com Bolsonaro no Rio de Janeiro.

Moro, que é conhecido pelos processos da Operação Lava-Jato, deve comandar o "superministério" da Justiça, que vai unir Segurança Pública, a Controladoria-Geral da União e demais órgãos de controle e transparência da gestão.

Antes mesmo de ser eleito, Jair Bolsonaro já havia manifestado interesse de ter o juíz Sergio Moro como ministro em seu futuro governo.

Em nota publicada pela Exame, o juiz confirma o convite:

“Fui convidado pelo Sr. Presidente eleito para ser nomeado Ministro da Justiça e da Segurança Publica na próxima gestão. Apos reunião pessoal na qual foram discutidas politicas para a pasta, aceitei o honrado convite.

 

Fiz com certo pesar pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito a Constituição, a lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão.

 

Na pratica, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior.

 

A Operação Lava Jato seguira em Curitiba com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes”.

 

No Twitter, Bolsonaro comemorou a novidade:

O juiz federal Sérgio Moro aceitou nosso convite para o Ministério da Justiça e Segurança Pública. Sua agenda anti-corrupção, anti-crime organizado, bem como respeito à Constituição e às leis será o nosso norte!

Outros nomes do governo de Bolsonaro devem ser confirmados nos próximos dias.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?