Em meio a uma das disputas eleitorais mais acirradas da história do país, até as 13h03 desta quarta-feira (4) - mais de meio-dia após o dia das eleições - a corrida presidencial americana ainda se encontrava sem solução.

Sete estados ainda não terminaram as apurações, sendo eles Wisconsin, Michigan, Alasca, Pensilvânia, Carolina do Norte, Nevada e Geórgia.

Com a eleição determinada pelo colégio eleitoral, o atual presidente Donald Trump conta com 213 dos 270 votos necessários para se reeleger.

O democrata Joe Biden, por sua vez, já garantiu 238 votos. Liderando no Michigan, no Wisconsin e em Nevada, Biden teria os 32 votos faltantes para garantir sua eleição, caso a situação não mude em nenhum destes estados.

Enquanto No Wisconsin e em Michigan as apurações se encontram na reta final e Biden conta com vantagem considerável, ainda falta um terço - pouco mais de um milhão - dos votos para serem apurados em Nevada, estado onde Biden conta com apenas 8 mil votos de vantagem.

Caso seja eleito, Biden será o primeiro presidente eleito com o número mínimo de votos necessários no colégio eleitoral desde Rutherford Hayes, em 1876, que venceu o pleito com vantagem de um voto sobre seu oponente no colégio eleitoral.

Caso Trump consiga virar o resultado em Nevada, por sua vez, será reeleito com 273 votos no colégio eleitoral, apenas três votos a mais do que o necessário para a reeleição.

O republicano provocou polêmica ao ameaçar questionar o resultado das eleições na Suprema Corte, alegando fraude antes mesmo do fim das apurações.

Polarização crescente

Em vários dos estados "vermelhos" - leia, que votaram republicano - como Texas, Utah e Ohio, grandes centros urbanos registraram mais votos para Biden; em contra partida, a região rural de estados tradicionalmente azuis (democratas), como Nova Iorque, Califórnia e Rhode Island, registraram fortes votações para Trump.

O cenário demonstra uma crescente polarização entre o eleitorado dos EUA, em um pleito marcado por tensões, conflitos e incertezas.

Com as incertezas quanto ao resultado das eleições - que podem sair apenas na sexta-feira - o dólar operava em queda de 1,63% até as 13:10 desta quarta-feira, cotado a R$ 5,668. Em contrapartida, as bolsas operavam com volatilidade.

Durante a manhã de quarta-feira, o Ibovespa teve ganho de 0,72% aos 96.672 pontos, acompanhando os pregões americanos. Nos EUA, o S&P 500 sobe 2,38%; o Dow Jones avança 1,87% e o Nasdaq tem ganho de 3,39%, após forte volatilidade na manhã.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul