A região de Jaraguá do Sul e Joinville vai ganhar a terceira maior Unidade de Conservação estadual de Santa Catarina.

O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Santa Catarina (IMA) e a Celesc assinaram no último sábado (23) o Protocolo de Intenções para a criação da Unidade de Conservação do Bracinho.

A unidade vai abranger os municípios de Schroeder e Joinville, numa extensão de aproximadamente 4.780 hectares. A área é de grande relevância ambiental porque se encontra em um dos maiores maciços florestais contínuos de Mata Atlântica.

Após a criação, será a terceira maior Unidade de Conservação do Estado, atrás apenas do Parque da Serra do Tabuleiro e da Reserva Biológica do Aguaí.

Agora, uma comissão específica do IMA vai realizar, em parceria com a Celesc, o levantamento de dados como terreno, fauna, flora, limites da área e potenciais para uso público.

Como unidade de conservação, explica o IMA, será possível manter a operação das Usinas Bracinho e Piraí, aliada à possibilidade de abertura do local para visitação pública, o que deve consolidar uma nova área de lazer em meio à natureza para a população catarinense.

“A ideia aqui é estudar qual é o melhor tipo de Unidade de Conservação, já que existem várias classificações, para que a gente consiga aliar a operação das usinas com a implantação de uma Unidade que a sociedade possa usufruir”, destacou o diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios da Celesc, Pablo Cupani Carena.

Para o presidente do IMA Valdez Rodrigues Venâncio, a intenção em criar a nova Unidade é proporcionar à comunidade da região e a todos os catarinenses a possibilidade de conhecer esse patrimônio preservado.

“Vamos a partir de agora estudar e verificar se será instalado um Parque ou um Monumento Natural, que é o mais adequado, para permitir o uso público dentro dessa área tão linda e biodiversa”.

Depois de concluído o trabalho de levantamento, será feita uma audiência pública junto à população dos municípios envolvidos. Após os trâmites de cartório, será elaborado um Termo de Referência para ser encaminhado à Casa Civil. O passo seguinte é a implantação da nova Unidade por meio da aprovação na Assembleia Legislativa.

 

*Com informações da Assessoria de Imprensa IMA

 

Veja também

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger