O Partido Trabalhista do Brasil (PTB) de Santa Catarina oficializou neste sábado (2) a posse da nova Executiva Estadual do PTB/SC, presidida pelo presidente Estadual do Partido, Francisco Cardoso. Também foram tratados assuntos como a Implantação do PTB em novos municípios e Renovações de Nominatas. O encontro, que reuniu lideranças de diversos municípios do estado, ocorreu em Joinville. O novo presidente Estadual do PTB, em entrevista ao Jornal de Joinville, considerou a reunião deste sábado como produtiva. “A partir de hoje se inicia uma ação proativa do regimento de algumas decisões, como foi o caso dos municípios que ainda não tem nominata”, explica o presidente. Segundo ele, tudo tem de ser encaixado, pois é desta reunião que sairão nomes que poderão ter autonomia para assumir responsabilidades junto com a presidência. “Precisamos ficar atentos sobre o que rege a nova legislação, além de cumprirmos com as solicitações do Tribunal Superior Eleitoral”, acrescenta Francisco. O município que não estiver legalizado não vai poder concorrer. “Nossa maior preocupação está na legalidade, por isso, no início de janeiro vamos fazer uma reunião com todos os presidentes”, afirma.   Quanto à possibilidade de o partido apoiar uma possível candidatura do prefeito Udo Döhler ao governo do Estado, o presidente Estadual do PTB preferiu ficar na retaguarda, mas em nenhum momento disse que não. "Caso o prefeito Udo falar que será candidato, o PTB vai fazer uma avaliação sim, mas agora é muito prematuro da nossa parte, se nem ele mesmo ainda não se considera candidato. É difícil porque não houve definições. Para darmos uma palavra, primeiro temos que observar quais os encaminhamentos, quais candidatos e quais as propostas e, em seguida verificarmos qual o melhor caminho para o PTB. Isso não quer dizer que não vamos estar com Udo. Eu admiro muito o prefeito, e eu fui um dos percursores na primeira e na segunda eleição dele, e o PTB sempre esteve junto”, disse Francisco. Questionado sobre o apoio ao deputado Mauro Mariani, caso o nome dele seja sugerido ao governo do Estado, o presidente Estadual do PTB se reservou em dizer apenas: “E se for Mauro Mariani, aí fica no caso, se caso for, o PTB vai pensar”.