O assassinato da vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro, na noite da última quarta-feira, levou a população para as ruas no centro de Florianópolis e outras capitais do país. Protestos começaram durante a tarde de hoje. O vereador Lino  Peres, do PT, falou com a reportagem do Ocp Floripa, durante o ato no Largo da Alfândega: "Foi um impacto violento contra os direitos humanos, mostrando o estado sem controle que vivemos hoje. Qualquer voz que levante e denuncie acaba como vítima em nome da justiça". Vereadora do Psol foi assassinada a tiros quando voltava de um evento na Lapa, no Rio de Janeiro. O crime ocorreu por volta das 21h30, na zona norte da cidade. O vereador Markito, do Psol, mesmo partido da vereadora, também deixou seu registro à equipe do Ocp Floripa: "É muito forte como foi feito o crime. Tiros direcionados, sem ser assalto. Portanto, crime encomendado da mulher que era relatora de uma importante investigação sobre intervenção militar no Rio de Janeiro, na Câmara, e de uma voz que não se calava. O motorista do carro também morreu na ação criminosa. A assessora de Marielle Franco foi a única sobrevivente. A Delegacia de Homicídios trata o caso como crime de execução e segue essa linha de investigação.