A proposta conservadora de Jair Messias Bolsonaro (PSL) conquistou a maioria dos eleitores brasileiros. Ele declarou que, se eleito for, fará tudo para unir o país.

O candidato levou 46,21% dos votos e disputará a presidência do Brasil no segundo turno contra Fernando Haddad, do PT, que chegou a 28,97%. Em terceiro lugar, Ciro Gomes (PDT) alcançou 12,50% dos votos.

Foto Divulgação

Agora, Haddad vai em busca do apoio de Ciro, que já excluiu a hipótese de abraçar Bolsonaro. Guilherme Boulos (PSOL), que fez uma votação inexpressiva (614.890 votos) já declarou seu apoio ao petista.

Geraldo Alckmin, que ficou em 4º lugar com 4,77% dos votos, declarou que vai reunir a executiva do PSDB na próxima terça-feira (9) para definir quem o partido apoiará na disputa de segundo turno nas eleições presidenciais.

Foto Divulgação

Durante live feita por volta das 21h30 de ontem, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) disse que sua campanha teve a bandeira da verdade acima de tudo. Segundo ele, o trabalho não começou há poucas semanas, pois há quatro anos vem andando pelo Brasil.

“A verdade estava acima de tudo, tendo Deus como líder sempre orando e lutando para melhorar. O agradecimento que eu faço é para todos os brasileiros, nós ganhamos em quatro regiões”, destacou.

Já Fernando Haddad, que também se manifestou pelas redes sociais, declarou que agora o debate será em torno de dois projetos totalmente opostos.

“O projeto da esperança, da defesa dos seus direitos, da geração de empregos e da luta pela igualdade social; e o projeto que quer continuar o corte dos direitos sociais”, salientou o candidato petista, que pretende unir os democratas do Brasil.

-

Quer receber as notícias no WhatsApp?