O presidente do PSL de Guaramirim Rogério Vonk, comunicou por meio do seu facebook no fim semana seu desligamento do partido.

O atual diretor da Defesa Civil, coronel da reserva remunerada da PM, chegou a ser um dos nomes cotados para ser candidato a prefeito nas eleições passadas, mas acabou que o PSL apoiou a reeleição do prefeito de Guaramirim Luís Antônio Chiodini (PP).

Vonk sai do partido pelo qual o presidente Bolsonaro e o governador Moisés se elegeram e do qual nenhum deles mais faz parte. O presidente saiu há quase dois anos e Moisés recentemente.

Na longa nota publicada por Vonk ele destaca: “ Nessa última semana tomei mais uma decisão importante em relação a vida política que decidi seguir a dois anos atrás quando me filiei a um partido político pela primeira vez. Decidi me desfiliar do PSL e deixar o comando da executiva municipal. Difícil relatar em poucas palavras essa decisão, mas é fácil dizer que tudo está relacionado a insatisfação com o rumo que o PSL tomou nesses últimos anos, principalmente a nível estadual. Insatisfação não só minha, mas praticamente de toda a executiva municipal, que também pediu a desfiliação do Partido”, comenta.

Vonk lista alguns ponto de sua insatisfação entre estes estão: a decisão do Diretório Estadual de priorizar a adesão de políticos já eleitos em vários municípios para concorrerem, deixando em segundo plano, municípios que estavam procurando trazer novas lideranças para a política municipal e a distribuição do fundo eleitoral sem critérios claros.

Ao ser questionado pelo OCP se ele tem interesse em ingressar em outro partido, Vonk disse que recebeu vários convites, mas que no momento prefere focar em seu trabalho à frente da Defesa Civil de Guaramirim e que ainda é cedo para dizer se irá para outra sigla.