Atendendo requerimento do vereador Anderson Kassner (PP), o presidente da AMA (Associação Amigos do Autista), Clécio Sidnei Gonçalves, participou da sessão desta terça-feira (22). Ele falou sobre as atividades da entidade em Jaraguá do Sul. A AMA atende atualmente 107 pessoas, entre crianças e adultos. Segundo o presidente, uma das carências atuais da entidade é quanto ao espaço, pois há grande demanda. "Precisamos de uma nova sede", disse. Comentou ainda que a Associação desenvolve seis projetos voltados à comunidade. Ações como atendimento às famílias dos autistas, programas educacionais, avaliações e capacitações, entre outros. Em termos de profissionais, conta com dois psicólogos, uma fonoaudióloga, dois terapeutas ocupacionais, uma psicopedagoga e duas pedagogas. "Também muito pouco para a demanda", ressalta Clécio. Ele citou ainda a existência de apenas dois convênios para manutenção das atividades. Além de Jaraguá do Sul, a entidade atende os outros municípios da microrregião, mas o auxílio financeiro vem somente daqui e de Schroeder. Desta forma, a ajuda voluntária é o que realmente mantém os atendimentos. "Do que que a AMA sobrevive? Nós temos um quadro muito grande de voluntários que auxiliam na busca de receita", afirma Clécio. Este auxílio, gera um lucro de cerca de R$190.000,00 ao ano. Segundo ele, um autista custa em torno de R$1.500,00 ao mês para a AMA. A despesa mensal da entidade gira em torno dos R$63.000,00. Desta forma, muitas vezes, as dificuldades ficam evidentes. "Ano passado fechamos as contas com déficit", lamenta. O contato com a Câmara de Vereadores serviu para a entidade demonstrar, além das suas atividades, as dificuldades que está enfrentando. Os vereadores se colocaram à disposição para auxiliar. *Com informações da Câmara de Vereadores