As prefeituras dos cincos municípios da região de Jaraguá do Sul estão trabalhando intensamente para contornar os estragos causados pelo ciclone que atingiu Santa Catarina no fim da tarde de terça-feira (30), para depois mensurar os danos em números.

O prefeito de Jaraguá do Sul Antídio Lunelli (MDB), destacou que o foco no momento é recuperar os estragos causados pela ventania, já que foram muitas ocorrências de quedas de árvores e destelhamentos.

Lunelli comentou que a Defesa Civil do município e os bombeiros trabalharam a madrugada inteira e muitas pessoas foram atingidas, mas destacou o fato de os prejuízos serem apenas materiais.

"Tivemos danos em nossos parques, ruas, unidades de saúde. No Centro Administrativo também. Foi um temporal com ventos muito fortes. O levantamento de prejuízo ainda será feito e definiremos qual será o encaminhamento", comentou o prefeito.

A Prefeitura de Jaraguá do Sul está centralizando as ações com a Defesa Civil do município.

Guaramirim

A Prefeitura de Guaramirim decretou situação de emergência nas áreas afetadas pelo ciclone que provocou estragos no município. O decreto 1256/2020, assinado pelo prefeito Luís Antônio Chiodini (PP) no fim da tarde desta quarta-feira (1), traz medidas necessárias para o auxílio às pessoas atingidas e recuperação das vias e órgãos afetados.

Ainda durante reunião na quarta-feira (1) do prefeito com a Secretaria de Obras, Defesa Civil municipal, bombeiros e a Celesc, foram definidas as medidas para atender a população neste momento.

"A preocupação vai do empresário ao agricultor, mas principalmente com as pessoas em vulnerabilidade financeira e social. Já conversamos com a Secretária de Desenvolvimento Social e Habitação para dar suporte a essas pessoas. Qualquer ajuda é bem-vinda", comenta.

O prefeito ressalta que centralizou as informações em seu gabinete, disponibilizando o número 3373-0247. Segundo Chiodini, quando ele não puder atender, outra pessoa estará disponível para esclarecer os munícipes.

Reunião em Guaramirim na manhã desta quarta-feira (1º) | Foto Divulgação/PMG

Schroeder

O prefeito de Schroeder Osvaldo Jurck (PSDB), destacou que na noite de terça-feira (30) e na manhã desta quarta-feira (1º) foram realizadas duas reuniões entre os setores da Prefeitura. Cada área encabeçou suas prioridades nesse primeiro momento.

Depois de fazer o levantamento do prejuízo, ele disse que os dados serão compilados e será possível ver se é preciso da Amvali (Associação dos Municípios do Vale do Itapocu) para intermediar a busca de recursos. "Primeiro focamos em liberar as estradas e ajudar as regiões mais afetadas. Depois colocamos em números", comentou Jurck.

Massaranduba

Conforme o prefeito de Massaranduba Armindo Sesar Tassi (MDB), a energia na área central do município só voltou depois das 13h desta quarta-feira (1º). Com isso, somente a partir da tarde, os trabalhos foram intensificados com uma melhor comunicação.

Ele conta que já entrou em contato com cooperativas agrícolas, já que foi um setor com muitos prejuízos. Tassi destaca que alguns agricultores perderam cerca de 90% de sua safra. "O momento é da gente analisar os estragos e fazer os estudos com muita cautela para depois solicitar ajuda de recursos", afirma.

Corupá

Segundo o prefeito de Corupá João Carlos Gottardi (PSD), ainda não é possível confirmar o valor do prejuízo com o vendaval, tanto nos espaços públicos como nas propriedades particulares.

Houve muito prejuízo em plantações de banana e os agricultores ainda avaliam os danos. Nos espaços públicos, os estragos também são analisados.

"Mas devemos solicitar apoio do Estado para recursos, além de avaliar os recursos próprios e vamos tratar a recuperação da cidade como prioridade", disse o prefeito.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul