A Defesa Civil de Santa Catarina, Prefeitura de Guaramirim e a Etec Engenharia se reuniram no fim desta semana para definir os detalhes operacionais da liberação do trânsito, no trecho interditado desde fevereiro do ano passado, na SC-108, no bairro Vila Freitas.

A reabertura está marcada para terça-feira (14) e deve ser em caráter provisório com duas pistas. As obras de recuperação da rodovia estão previstas para serem concluídas até dia 31 de março.

Quem vai coordenar a ação será a Defesa Civil. A Prefeitura de Guaramirim ficou responsável por auxiliar com material e maquinário para fazer o desvio necessário para a liberação do trânsito e iluminação do local. Também foi solicitado à Secretaria de Infra Estrutura Urbana apoio para reforçar a sinalização da área.

De acordo com o prefeito Luís Antônio Chiodini, a ajuda do Município foi oferecida por conta de um impasse com a Etec Engenharia e Estado.

"Não está no contrato deles fazer esse desvio, por isso entramos em contato com empresas de mineração do setor privado e conseguimos a doação de cerca de 30 caminhões com o material necessário para montarem o desvio. Ainda vamos colaborar com uma patrola que servirá para espalhar o minério", aponta o prefeito.

Chiodini comenta que a ajuda é importante pelo caráter urgente da obra. "Estamos entrando na época de safra e muitos caminhões precisam passar pela rodovia, temos que dar vazão a esses produtos", salienta.

Ele ainda destaca que os moradores da região e o comércio às margens da SC-108, tanto em Guaramirim quanto em Massaranduba, são afetados há quase um ano pela interdição.

Foto Divulgação

"Estamos confiando no relatório da Defesa Civil que aprovou a abertura do trânsito. Também não tem motivos para não apoiarmos, considerando todos os transtornos causados à população", observa.

Segundo o chefe da Defesa Civil João Batista Cordeiro Júnior, a abertura da SC-108 será possível por causa dos trabalhos já realizados durante a obra de contenção que elevaram o fator de segurança.

“Agradecemos a compreensão da comunidade pelos problemas que foram gerados pela obra, mas o principal objetivo é garantir a segurança das pessoas que trafegam no local, dos operários que atuam no trabalho de contenção e a tranquilidade dos moradores da área”, relata.

Mesmo com a liberação, novas interdições podem ocorrer para a realização de trabalhos específicos em função das obras de estabilização que seguem no local até o fim de março, quando a entrega da recuperação está prevista.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul

Facebook Messenger