Para tentar minimizar os impactos da greve dos caminhoneiros nos serviços públicos, prefeitos dos cinco municípios da microrregião do Vale do Itapocu adotam medidas como economia de combustível limitando atendimento de algumas secretarias somente para urgências e emergências, assim como mantêm agenda de reuniões diárias para acompanhamento da situação e previsão de atendimento ao longo dos próximos dias, enquanto durar a paralisação.

Em Jaraguá do Sul, o prefeito Antídio Lunelli (PMDB) declarou situação de emergência e também montou um comitê para gestão da crise, por meio de decreto publicado aprovado na noite de domingo (27), após reunião na Prefeitura.

Siga o OCP no Instagram. Clique aqui.

O comitê deverá fazer diagnósticos, traçar estratégias e formular parcerias e ações para minimizar o impacto da escassez de insumos, principalmente combustível, na prestação de serviços, além de propor e adotar medidas preventivas e monitorar o abastecimentos de bens, produtos e gêneros de maior necessidade.

Uma das primeiras medidas adotadas pela Administração ainda na semana passada foi reduzir o uso dos veículos, podendo circular somente em situações urgentes. A medida vale para todas as secretarias e autarquias municipais.

Da mesma forma, em Guaramirim, o prefeito Luís Chiodini (PP) informa que a preocupação tem sido em manter os serviços essenciais, adotando a paralisação da frota municipal para economizar combustível. A intenção é utilizar a reserva, caso necessário, pela Secretaria de Saúde no transporte de pacientes oncológicos ou de hemodiálise, assim como para as ambulâncias do hospital municipal.

Outra medida do governo, em conversa com diretores e Secretaria de Educação, foi de não aplicar avaliações aos alunos, assim como as eventuais faltas serão consideradas justificadas. De acordo com o prefeito, o principal impacto da paralisação, afetando diretamente a população, é a coleta do lixo, que foi interrompida pela empresa responsável.

Schroeder, Massaranduba e Corupá

Também por meio de reuniões diárias, os prefeitos de Schroeder, Massaranduba e Corupá fazem o acompanhamento da situação das prefeituras para a prestação dos serviços. Em Schroeder, o prefeito Osvaldo Jurck (PSDB) vem mantendo agenda de reuniões em conjunto com a Associação Empresarial do município (Acias).

Uma das medidas a ser tomada é decretar ponto facultativo na próxima sexta-feira (1º de junho) tanto no setor público do município como no privado.  Em relação aos serviços, o prefeito vem apurando os estoques e recursos de cada pasta, como de combustível, transporte escolar, merenda e também fornecimento de água – este garantido para até 20 dias, por exemplo. O único serviço temporariamente suspenso é o da coleta de lixos.

O governo ainda se organizou para poder prestar suporte à Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. Segundo Jurck, ambas as corporações possuem reservas de combustível, mas caso seja necessário a Prefeitura também poderá colaborar.

Somente nesta segunda-feira (28), o prefeito de Massaranduba, Armindo Sésar Tassi (MDB), participou de três reuniões, para acompanhamento da greve. No fim da tarde, a reunião com o secretariado busca levantar a situação de cada pasta, para apurar estoque de materiais e suprimentos.

Além disso, ainda na segunda-feira o prefeito previa publicar decreto regulamentando questões como falta de funcionários – que já estariam sendo afetados com falta de combustível – e também de materiais e serviços. Algumas secretarias como Obras e Agricultura, informa Tassi, estão operando apenas de forma emergencial, para economia de combustível, reservando estoque para ambulâncias.

Outra preocupação é a situação dos aviários do município, diz o prefeito. Um pedido foi feito à Defesa Civil de Florianópolis para que caminhões transportando ração possam ser escoltados, chegando até o município.

Em Corupá, a prefeitura está tomando algumas medidas em todas as secretarias, sendo que os serviços da pasta de Obras foram todos interrompidos já desde a semana passada. A Secretaria de Saúde também parou temporariamente com o transporte de pacientes para fora do município, para realizar consultas, mas continua atendendo a população nos postos de saúde.

As aulas nas escolas e creches também estão normais, mas o prefeito informa que começa a sentir a falta de alguns mantimentos para a merenda, pois os fornecedores não estão conseguindo abastecer a cidade. O prefeito tem orientado para manutenção dos serviços essenciais. Amanhã novamente irá reunir secretariado para avaliar as medidas para o dia seguinte.

Quer receber as notícias no WhatsApp? 

Região de Jaraguá do Sul. Clique aqui

Região de Joinville. Clique aqui

Região de Florianópolis. Clique aqui