Repercutiu muito e gerou bastante polêmica nas redes sociais nesta quinta-feira (29) a informação de que o prefeito Caio Treml (PL), de Rio Negrinho, no Planalto Norte de Santa Catarina, teria determinado que a assessoria de imprensa da Prefeitura não repassasse informações aos veículos de imprensa da região.

Profissionais de imprensa da região reclamam que a Prefeitura impõe dificuldades para obtenção de informações no dia-a-dia, o que inviabiliza o trabalho da imprensa e, consequentemente, que a população esteja bem informada sobre o que acontece ou deixa de acontecer.

Segundo os relatos, o prefeito teria proibido os secretários de transmitir informações e a assessoria de imprensa estaria orientada a não atender as solicitações da imprensa.

Em contato com a Prefeitura de Rio Negrinho, a assessoria de imprensa informou que não há qualquer tipo de determinação como a citada nas mensagens que circulam na internet.

Conforme a assessoria, o Município alterou a estratégia de comunicação para não privilegiar nenhum veículo de imprensa e tem centralizado as informações nos canais oficiais, como o site, página no Facebook e canal no Youtube, como uma forma de comunicação direta com a população.

A assessoria afirma que em nenhum momento foi negada informação a nenhum órgão de imprensa, a não ser em casos com informações sensíveis relacionados com processos em tramitação, nos quais o Município julgou ser mais prudente não manifester-se na ocasião.

Um desses casos e o mais recente, informou a assessoria, é o do professor que fez um trabalho de artes em uma escola de Rio Negrinho e alguns alunos apresentaram uma pintura com temática LGBTQIA+, que está sendo acompanhado inclusive pelo Ministério Público.