Ele diz que já retirou da Câmara dois projetos, contra sua vontade, e acusa o sindicato de não negociar.
Foto: Eduardo Montecino
Lunelli conversou com a imprensa na tarde desta sexta, antes de se reunir com o Sinsep. Foto: Eduardo Montecino/Arquivo
  De volta a Jaraguá do Sul, o prefeito Antídio Lunelli (PMDB) deu uma coletiva de imprensa na tarde desta sexta-feira antes de se reunir com representantes do Sindicato dos Servidores Públicos (Sinsep), para fazer um balanço da viagem que fez a Brasília em busca de recursos. Ao lado do vice-prefeito Udo Wagner (PP), Lunelli relatou as visitas realizadas aos ministérios e falou sobre as perspectivas de conseguir verbas para obras de infraestrutura, custeio da saúde e até maquinário agrícola. Ao fim da apresentação, anunciou que o governo irá descontar os dias parados na próxima folha de pagamento do funcionalismo e acusou o sindicato de radicalismo. “Eu, contra minha vontade, já retirei dois projetos da Câmara. Agora eu pergunto, quem não negocia nada? O sindicato diz que só acaba com a greve se a gente retirar tudo. Estou sofrendo ataques pessoais, assim como minha família. Mas não posso recuar. Estamos indo na direção de um abismo. Não posso ficar de braços cruzados”, ressaltou. O prefeito disse acreditar que com a liminar judicial que considerou o movimento ilegal, muitos servidores retornem ao trabalho na próxima segunda-feira.