O Desembargador Leandro Pausen, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), espera o pronunciamento do Ministério Público Federal (MPF) para decidir se o Prefeito de Florianópolis Gean Loureiro (sem partido) pode voltar a ocupar o cargo ou seguirá afastado de suas funções por até 30 dias.

A decisão pelo afastamento Gean se deu no âmbito da Operação Chabu, deflagrada pela Polícia Federal (PF) na semana passada, que investiga vazamento de informações de operações da Polícia Federal, além de corrupção ativa e passiva, violação de sigilo funcional e tráfico de influência.

Durante a ação, além de Gean outras seis pessoas foram presas – todas já soltas. Para retornar ao cargo, a defesa do Prefeito de Florianópolis solicitou a revisão da decisão do magistrado. Pausem, no entanto, pediu manifestações tanto do MPF quanto da PF.

Operação Chabu foi deflagrada pela PF em Florianópolis | Foto Ewaldo Willerding/OCPNews

A Polícia Federal já encaminhou ao TRF4 sua posição pela manutenção do afastamento, alegando uso indevido do cargo para prejudicar as investigações. Agora, falta a manifestação do MPF. Enquanto isso, Gean Loureiro segue afastado e o vice, João Batista Nunes (PSDB) segue à frente da prefeitura – inclusive coordenou reunião do secretariado na manhã desta segunda-feira (24).

Quer receber as notícias no WhatsApp?