O prefeito Edvaldo Bez de Oliveira (MDB) de Gravatal, no Sul de Santa Catarina, teve o mandato cassado pela Câmara de Vereadores por irregularidades administrativas.

O mandato foi cassado na madrugada de hoje (21). A decisão dos vereadores se deu com 6 votos a 3 pela cassação, por repasse menor de duodécimos, problemas na gestão de recursos da Secretaria de Agricultura e falta de resposta de pedidos da Câmara.

De acordo com informações da Câmara divulgadas à imprensa, a lei orçamentária previa cerca de R$ 120 mil de repasse do duodécimo para a Casa em 2017 e 2018 e foi repassado R$ 70 mil.

Além disso, uma das quatro denúncias apresentadas – sendo que uma foi extinta durante o processo -, alega que havia problemas na prestação de contas na Secretaria de Agricultura, referente a 2017.

Segundo a denúncia, a pasta não fazia o depósito no fundo de agricultura municipal do dinheiro recebido de pagamento pelo aluguel de máquinas a agricultores.

Prefeito de Gravatal cassado vai recorrer

À imprensa, o prefeito diz que vai recorrer na Justiça. Ele alega que é uma injustiça o que está sendo feito com o Município e diz que há seis vereadores mal-intencionados na Câmara.

“Porque não existe motivo nenhum, está provado, tanto que foi lido ontem os depoimentos e nenhum tem fundamento”, diz Oliveira.

O prefeito diz que tem repassado R$ 48 mil a mais de duodécimo para a Câmara, mais do que a gestão anterior, totalizando R$ 2,304 mil a mais, segundo Oliveira. Ele diz que o caso está sendo cuidado pelo jurídico e que aguarda para tomar as próximas providências.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger