O deputado estadual Vicente Caropreso (PSDB) é o entrevistado desta semana do Politicando com a jornalista Patricia Moraes.

Ex-secretário de Saúde do Estado, ele fala sobre a falta de unidade partidária no posicionamento dos vereadores da sigla em Jaraguá do Sul, diz que prefere não fazer uma avaliação pessoal do governo Antídio Lunelli (PMDB), mas garante que tem feito tudo o que está ao seu alcance para trazer benefícios para cidade.

O tucano ainda comenta a situação financeira do Estado, as denúncias contra Paulo Bauer e a dificuldade do pré-candidato da sigla á Presidência, Geraldo Alckmin, de decolar nas pesquisas.

Caropreso também estreia um quadro novo no Politicando e conta sobre seu livro e filme prediletos e os líderes que o inspiram. Assista!

“É muito importante unificar o discurso no município”

Questionado sobre a postura dos vereadores do PSDB na Câmara, um alinhado ao governo Antídio Lunelli e o outro na oposição, o deputado estadual Vicente Caropreso disse respeitar o perfil diferente de Dico Moser e Ademar Winter, mas defendeu a importância da sigla ter unidade no discurso.

Segundo ele, esse trabalho já vem sendo feito internamente.  Caropreso também preferiu não fazer avaliação do governo municipal.

Crise no Estado é culpa tanto do PSD quanto do PMDB

Ao comentar as duas versões diferentes pintadas de Santa Catarina, uma por Raimundo Colombo outra por Eduardo Pinho Moreira, Vicente Caropreso disse que a situação das finanças públicas é preocupante e exige medidas drásticas.

O parlamentar acredita, contudo, que não cabe ao PMDB apontar o dedo e nem se fazer de vítima. A crise tem sócios.

Reeleição: “Não dá para usar salto alto”

Mesmo hoje com uma abrangência política muito maior do que há quatro anos, quando foi eleito na prorrogação e após problemas em uma urna em Içara, cidade do seu concorrente direto pela vaga, Caropreso acredita que o salto alto é um risco para qualquer candidato.

E embora tenha atuação em muitos municípios, afirma que ter bom desempenho em casa é fundamental.

Denúncias contra Paulo Bauer: “Não nego que haja certo desconforto”

"Queremos ver resolvido o quanto antes, caso contrário, haverá dificuldade". É assim que Caropreso define a situação de Paulo Bauer e não nega existir desconforto no ninho com as acusações que pesam contra o senador, pré-candidato ao governo do Estado. O deputado diz que a situação atual exige dos concorrentes distanciamento de qualquer acusação.

“Na era Lula tudo que não fosse estatizado era pecaminoso”

Para Vicente Caropreso, o próximo presidente terá que enfrentar duros desafios. O mais preparado, diz, é Geraldo Alckmin, embora admita que as pesquisas e as denúncias contra o tucano podem atrapalhar o processo.

Caropreso também afirma que o PSDB voltará às suas origens sem medo de defender as privatizações, citando os Correios como exemplo de que o Estado deve concentrar seus esforços em saúde, educação, segurança e assistência social, atuando em outras áreas apenas como regulador.

A rapidez com que João Dória pode chegar a uma candidatura presidencial assusta, mas o jaraguaense diz que o PSDB tomará a decisão certa na hora exata.

O perigo, para ele, é o Brasil cair na mão de um aventureiro como Jair Bolsonaro. “Política é diálogo, quando se radicaliza até nos costumes é perigoso”.