Em coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira (11), o presidente da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul, Pedro Garcia (PMDB), apresentou um balanço das atividades realizadas pelo Legislativo em 2017. Além da economia com a reforma administrativa, substituição de cargos de diretoria por gerência e diárias, destaque para declaração do parlamentar que confirmou o encaminhamento para eleição de Anderson Kassner (PP) no comando da Mesa Diretora em 2018, cumprindo acordo entre a base aliada do prefeito Antídio Lunelli (PMDB) firmado logo após a eleição municipal de 2016. A tratativa ainda prevê que em 2019 será a vez de Marcelindo Grunner (PTB) ocupar a presidência e, em 2019, Dico Moser (PSDB). Durante quase uma hora, Garcia ressaltou os números que mostram que a Casa enxugou os gastos em função da crise econômica e também falou sobre a “recuperação a imagem do Legislativo”. “A atuação do parlamentar é individual, eu valorizo o Parlamento, que é um poder que precisa atuar com seriedade e atento aos anseios e necessidades da população”, argumentou. Sobre a aprovação de 100% dos projetos do Executivo, foram protocolados 129 de Lei Ordinária e 30 de Lei Complementar, Garcia disse que o resultado é fruto de uma base aliada coesa e também da articulação do Legislativo, que orientou o governo a retirar projetos polêmicos, como o que previa o fim do triênio e da progressão de carreira aos servidores. A greve do funcionalismo também foi lembrada no balanço. Segundo Garcia, foram dias difíceis, em alguns mais de mil pessoas ficaram de fora do prédio da Câmara, mas que resultaram em avanços. “O Legislativo foi democrático. Algumas vezes fomos criticados pelo Executivo como quando adiávamos as votações. Mas era nosso dever intermediar e ouvir também o sindicato”, defendeu ao dizer que pretende entregar a presidência com a marca da economia dos recursos públicos e transparência. Investimentos em modernização Se a economia foi a grande tônica da gestão de Pedro Garcia, a modernização deve ser um dos pontos perseguidos pelo próximo presidente, Anderson Kassner (PP). O pepista vem falando sobre a necessidade de se acabar com a papelada destinada às indicações e informatizar a Casa. A ausência de Anderson, que faz parte da Mesa Diretora, foi sentida na coletiva de ontem.  E por falar em indicações, foram 1.793 até agora. Comissão Processante A continuidade ou o arquivamento da Comissão Processante contra o vereador Arlindo Rincos ainda depende de decisão judicial. Ontem, durante coletiva de imprensa, o presidente da Câmara voltou a defender a legalidade na abertura da investigação. Processo Administrativo Foi publicada no Diário Oficial do Município portaria de instauração de um processo administrativo contra um servidor. A suspeita, levantada através de denúncia na Ouvidoria e reforçada por depoimentos, é que o funcionário da Prefeitura, lotado na Saúde, batia o ponto e depois voltava para casa. Outros três motoristas da pasta também estão respondendo a processo administrativo por supostamente descumprir o horário de trabalho. Emendas na Saúde O Centro Vida será reformado no próximo ano para garantir acessibilidade. O anúncio foi feito ontem pela diretora de Saúde, Níura Demarchi dos Santos. Serão investidos na obra cerca de R$ 300 mil garantidos através de emenda parlamentar coletiva dos deputados federais catarinenses. Outros R$ 375 mil também serão aplicados em melhoria na atenção básica. Em Foco - Faltando uma semana para o prazo previsto pelo presidente Michel Temer (PMDB) para votação da Reforma da Previdência na Câmara, o deputado federal Mauro Mariani, que preside o PMDB no Estado, diz não acreditar nem na análise da matéria e nem na aprovação. “O governo está se mostrando confiante e fazendo um esforço grande, mas o que a gente sente nos corredores é que a história é diferente. O governo não tem voto e sabendo disso não vai arriscar uma derrota no plenário”. - Mariani adianta que apesar das mudanças feitas no projeto, continua sendo contra a reforma. “O governo fez muita confusão. A sociedade não entende o que está se propondo, não dá para fazer no afogadilho”. - Sobre as eleições do próximo ano, Mauro Mariani diz que sua pré-candidatura está forte e que o PMDB está conversando com todo mundo como as outras siglas. Na visão do peemedebista, entretanto, as tratativas ficarão sérias apenas a partir de maio de 2018. Para ele, a data da renúncia do governador Raimundo Colombo (PSD), se em dezembro, janeiro ou abril, não diz nada sobre as alianças. “O importante é que o governador trabalhe afinado com o Pinho Moreira, porque é ele que vai tocar o Orçamento do próximo ano”. - Mariani ainda comentou o levantamento divulgado pelo IVC na semana passada, que atestou que a Rede OCP News ocupa o segundo lugar entre os veículos de comunicação mais acessados de Santa Catarina. “O Correio do Povo aborda as principais questões do país e do Estado, mas com um foco regional interessante. Em tempo de fake news e de notícias nada republicanas, o jornal cresce porque tem como marcas o jornalismo sério e a credibilidade”. - Paulo Bauer foi eleito para uma das seis vice-presidências do novo diretório do PSDB nacional, que agora está sob o comando do presidenciável Geraldo Alckmin.