Em uma época que tradicionalmente as siglas lançam seus pré-candidatos à majoritária para valorizar o passe e ganhar espaço privilegiado nas alianças depois, nem sempre de cabeça de chapa, mas com uma vaga de vice e outra ao Senado, a dúvida que se levanta é quais dos nomes citados agora realmente vão brigar para ser o próximo governador de Santa Catarina. Alçado no último fim de semana a uma das vice-presidências da executiva nacional do PSDB, o senador Paulo Bauer garante que seu plano é concorrer ao cargo de sucessor de Raimundo Colombo (PSD). A posição faz parte também da estratégia de montar palanques para candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência. “O PSDB vai ter candidato à majoritária, é uma decisão tomada. Se eu quisesse concorrer a uma vaga no Senado teria esse direito, mas meu desejo é concorrer ao governo e é para isso que venho trabalhando”, garante Bauer que encerra seu mandato de oito anos em dezembro. Líder dos tucanos no Senado, Bauer diz que hoje o PSDB não faz mais parte do governo do presidente Michel Temer, embora Aloysio Nunes continue no cargo de ministro das Relações Exteriores. “Essa é uma escolha pessoal. A saída do ministro Bruno Araújo e agora de Antonio Imbassahy mostram que não somos governo. O que há é uma responsabilidade com o futuro do país”. Sobre o cenário no Estado, Bauer cita que a temporada ainda é de conversas informais e que as negociações só vão ficar sérias entre março e abril de 2018. O tucano acredita ser possível estar coligado com qualquer uma das três grandes forças da política estadual, PMDB, PSD e PP. “Temos crédito com esses três partidos. Mais para frente vamos ver como tudo se encaixa”, diz. UM CAMINHO A SER PERCORRIDO  Presidente da rede de observatórios sociais no Brasil, Ney da Nóbrega Ribas falou ontem no Cejas sobre a iniciativa que atua no combate ao desperdício de dinheiro público e corrupção. A palestra marcou o primeiro passo para criação do Observatório Social em Jaraguá do Sul. Na foto, da esquerda para a direita, Luiz Carlos Buzzarello, João Renato Panstein, Ney da Nóbrega Ribas e Wilson Bruch. DONINI DIZ QUE PROJETO DEPENDE DA COMUNIDADE Presente no encontro ontem com o presidente da rede de observatórios sociais no Brasil, Ney da Nóbrega Ribas, o presidente da Associação Empresarial, Giuliano Donini, vê a criação do Observatório Social em Jaraguá do Sul como um passo interessante ao que se deseja na administração pública, como transparência nas decisões e na utilização de recursos, mas ressaltou que o sucesso do projeto depende do interesse e da adesão da comunidade. “Só faz sentido se este for um projeto abraçado por uma série de entidades que sinalizam a representatividade da sociedade civil, de maneira organizada, buscando sempre o melhor para o seu desenvolvimento”, disse. NOVA ALTERAÇÃO  “Não gosto desse nosso sistema tributário perverso e também não gosto de enganação. Tem imóvel na periferia pagando mais IPTU do que é cobrado no centro”, declaração do prefeito Antídio Lunelli nesta terça-feira (12) anunciando uma nova redução nos valores que serão praticados sobre a planta de valores para cobrança do IPTU. A atualização feita pelo governo é a mais completa de toda a história do município. EM FOCO - Chamou a atenção a participação mais uma vez do pepista Luís Fernando de Almeida, diretor de Habitação, em evento do PMDB. Na noite de segunda-feira, ele chegou a colar o 15 no peito. O clima para ele não é dos melhores no PP. - Os últimos dias de trabalho na Assembleia Legislativa antes do recesso prometem ser intensos. Além da votação do Orçamento de 2018, projetos como o que prevê a liberação da venda de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol e o que acaba com a aposentadoria a ex-governadores ainda devem gerar debates. - Indicação do vereador Pier Gustavo Berri (PMDB) prevendo que os alunos dos oitavos anos visitem estabelecimentos prisionais foi aprovada pela Câmara de Massaranduba. Segundo ele, o objetivo é que os adolescentes conheçam a realidade carcerária e as consequências de atos ilícitos. - Segundo balanço apresentado pelo presidente da Câmara, Pedro Garcia (PMDB), os recordistas de indicações ao Executivo este ano foram Marcelindo Gruner, com 295 reivindicações, Dico Moser com 275, e empatados na terceira colocação Anderson Kassner e Ronaldo Magal, com 251 indicações cada. - Projeto que fala sobre a importância da política e ensina noções básicas sobre os poderes, o Câmara. Com Você atendeu mais de 1.400 estudantes das séries finais do ensino médio de 20 escolas de Jaraguá do Sul este ano. - Os fiscais da Secretaria de Planejamento e Urbanismo não estão dando trégua. A ordem é impedir qualquer tipo de comércio ambulante na cidade.