Depois da assinatura promovida pelo governo do Estado, na manhã desta quinta-feira (9) de um financiamento entre o Badesc e a Prefeitura de Jaraguá do Sul, para liberação de R$ 20 milhões para obras de pavimentação de 35 ruas, a expectativa agora é de quais as ruas serão contempladas com a pavimentação. A definição das vias está em estudo e será incluída em projeto elaborado pela Prefeitura para posterior aprovação da Câmara de Vereadores. O recurso foi articulado pelo deputado estadual licenciado e pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Carlos Chiodini (PMDB). Presente no ato realizado no Pavilhão Municipal de Eventos, horas antes da abertura da 29ª Schützenfest, o governador Raimundo Colombo (PSD) falou sobre a importância de Jaraguá do Sul e lamentou não poder participar da abertura da Festa dos Atiradores. Em um momento de descontração, o governador brincou com o fato de estar em tratamento contra uma diverticulite, o que o impediria de brindar a tradição germânica. “Todo mundo tomando chope e eu água seria uma sacanagem”, disse dando risada. Para o prefeito Antídio Lunelli (PMDB), o recurso significa a virada de uma etapa de governo, depois de dez meses de dedicação às reformas promovidas na sua gestão, que visam tornar a máquina pública mais eficiente, como o pacote de reequilíbrio dos gastos com a folha de pagamento e projetos como o protesto de títulos, novos modelos de licitação e a nova planta genérica dos imóveis. Tanto Antídio quanto Chiodini ressaltaram a necessidade de investimentos em infraestrutura e agradeceram a Colombo pela liberação do financiamento e obras como a construção do Centro de Inovação, de R$ 6,4 milhões, a revitalização da SC-110, obra de R$ 13 milhões, e a construção de um elevado na BR-280, orçada em R$ 41 milhões. Participaram do ato, que lotou um dos pavilhões do Parque de Eventos, o vice-prefeito jaraguaense Udo Wagner, o ex-prefeito Dieter Janssen; o presidente da Associação Empresarial, Giuliano Donini; o secretário regional Leonel Floriani; o presidente do Badesc, José Caramori; além dos secretários municipais, vereadores e estudantes da Escola Dom Pio. A taxa de juros do financiamento é de 5,5% ao ano, com carência de 12 meses e amortização em 36 meses. "É um momento importantíssimo", avalia prefeito No discurso de assinatura do financiamento com o Badesc, o prefeito Antídio Lunelli afirmou que há hora em que é necessário reconhecer os avanços. Concentrado até aqui em reformas, algumas impopulares, com o propósito de imprimir um ritmo mais eficiente à máquina pública, Lunelli vê nesse e em outros recursos que estão engatilhados uma possibilidade de atender às demandas da população. Com o caixa apertado, o dinheiro chega em boa hora? É um recurso importantíssimo, que chega em um momento que temos muitas reivindicações da comunidade para atender. As 35 ruas que serão beneficiadas já foram definidas? Decidiremos agora no andar da carruagem. Até porque os recursos vêm de forma parcelada. Na medida em que os recursos forem chegando, vamos fazer a seleção. Cada ordem de serviço será dada conforme o cronograma de liberação. Vamos dar a ordem e serviço na comunidade e já marcando o início das obras. O governo somou esforços até aqui nas reformas que acreditava necessárias. Esse contrato e os outros que estão por vir, como o Fundam 2, marcam uma virada de ritmo? Vamos iniciar, vamos começar agora fazer as obras que o município tanto precisa. ----- LEIA MAIS: - Colombo assina contrato em Jaraguá no dia da abertura da Schützenfest, mas avisa que não vai beber