Plenário | Chiodini se prepara para maior desafio de sua carreira política

Plenário | Chiodini se prepara para maior desafio de sua carreira política Plenário | Chiodini se prepara para maior desafio de sua carreira política

Política

Por: Patricia Moraes

quinta-feira, 04:15 - 15/02/2018

Patricia Moraes
A entrega nesta quarta-feira (14) do Plano da Bacia Hidrográfica do rio Itapocu, na Amvali, foi um dos últimos atos de Carlos Chiodini (MDB) no cargo de secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado. O jaraguaense deve voltar à Assembleia Legislativa no início de abril, no fim do prazo de desincompatibilização para quem vai concorrer em outubro. Antes disso, adianta que pretende entregar o Centro de Inovação e lançar programas importantes como o Geração Tec 2, que deve formar cerca de sete mil profissionais de TI (Tecnologia da Informação), e o Mais Crédito, que concederá empréstimos de R$ 3 mil a R$ 15 mil com juros subsidiados às microempresas para compras realizadas em Santa Catarina. Mas mesmo em meio à correria que envolve o trabalho na Secretaria, Chiodini já se prepara internamente para o maior desafio de sua carreira política: buscar uma das 16 vagas de deputado federal para representar no Congresso os sete milhões de catarinenses.  Além do desafio de conseguir algo em torno de 120 mil votos, ele, assim como todos os políticos em mandato, vai lutar na eleição deste ano também contra o anseio do novo, da vontade de mudar. A briga não será fácil para quem já está no meio político, mas após uma análise no histórico do jaraguaense, o conselho é não duvidar. “A gente sabe que a eleição vai ser diferente. Vamos buscar voto mostrando o trabalho realizado. Eu poderia tentar a reeleição para Assembleia, seria uma situação mais confortável, porém, sei que a região precisa de representatividade em Brasília para diminuir gargalos históricos, como a 280. Estamos há 20 anos sem um deputado federal”, diz. Chiodini se filiou ao então PMDB aos 17 anos, aos 25 já ocupava uma cadeira de suplente na Assembleia Legislativa tendo sido eleito no mesmo ano como titular, fazendo 40.241 votos; quatro anos depois conquistou a reeleição com nove mil votos a mais, distribuídos por todo estado. Nada definido Atento observador do cenário político estadual, Carlos Chiodini diz que ainda não é possível fazer aposta para eleição este ano. “Todos os partidos têm suas interrogações”. Ele lembra que Mauro Mariani tem apoio do MDB na região e diz que é inevitável que a sigla tenha candidatura ao governo do Estado. “O catarinense está desde 2006 sem poder votar no 15 para governador”. Definição geral do quadro somente em julho e agosto, após as convenções. Escola ampliada O prefeito de Guaramirim, Luis Antônio Chiodini (PP), aproveitou a manhã de ontem para conhecer as novas salas da Escola Municipal Padre Mathias Maria Stein, no bairro Caixa D’Água. Acompanhado da secretária de Educação, Marja Prüsse Rebelato, e da diretora da escola, Miraci Ribeiro Hahn, Chiodini aprovou o novo ambiente. A partir de hoje, as turmas do nono ano - implantadas neste ano na escola - começam a estudar em quatro novas salas e até junho outros seis espaços, entre salas de aula, setor administrativo e sala de reuniões, devem ser entregues. Mais de 710 alunos serão beneficiados.  O investimento na obra é de R$ 450 mil. Prefeitura rompe contrato Depois de quatro notificações, a Prefeitura de Jaraguá do Sul decidiu romper o contrato com a empresa Forte Rocha, de Joinville, que venceu a licitação realizada no ano passado para pintura do Centro Administrativo, ao custo de R$ 120 mil. A empresa vinha mantendo um número insuficiente de trabalhadores, além de ter profissionais não registrados e sem equipamentos de segurança.
  • A lei da Escola Sem Partido, aprovada em dezembro em Criciúma, pode parar no Supremo Tribunal Federal (STF). O pedido é do Ministério Público Federal, que entende a iniciativa como inconstitucional por ser uma matéria de prerrogativa da União. A discussão sobre o tema em Jaraguá do Sul acontece desde o ano passado.
  • Caberá à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, decidir se o tema será alvo de análise do STF, assim como a proposta que trata de questões de gênero nas escolas. Esse projeto já foi apresentado aqui pelo vereador Jackson Ávila (MDB), mas não tem prazo para ir ao plenário.
  • Sábado, em Schroeder, o deputado estadual Vicente Caropreso conversou com moradores do bairro Itoupava acompanhado do prefeito Osvaldo Jurck. Além do contato com a comunidade, Caropreso tenta fazer o correligionário desistir de deixar o ninho.
  • “É preciso inverter essa cultura que enxerga com normalidade a violência. Para isso, se deve querer bem e ajudar o próximo. Ninguém nasce violento, o que acontece é que esse comportamento pode ser aprendido na família e replicado ao longo da vida. É aí que a Igreja deve atuar”, declaração do Arcebispo Dom Wilson, em Florianópolis, ontem, ao abrir a Campanha da Fraternidade.
  • A entrega do Plano da Bacia Hidrográfica do Itapocu foi concorrida. Além dos atuais prefeitos da região, os ex Dieter Janssen (PP), Nilson Bylaardt (MDB) e Luiz Carlos Tamanini (MDB) marcaram presença.
  • Sem reclamações. Secretário da Fazenda, Marcio Erdmann, diz que a entrega dos carnês do IPTU não tem gerado aumento de demanda na pasta.
×