Desde outubro de 2018, a Defesa Civil está fazendo obras de enrocamento nos fundos do Clube Beira Rio, no Centro de Jaraguá do Sul. Apesar de estipular um prazo de 60 dias para o término das obras, que estão em fase de acabamento, o diretor do órgão Hideraldo Colle acredita que os trabalhos podem ser finalizados em até 45 dias.

O objetivo do procedimento é ampliar a vazão do rio nas proximidades da ponte Expedicionário Federico Vasel. O enrocamento terá 2.259,80 metros cúbicos de volume de rochas e contará ainda com uma estrutura metálica em formato de gaiola, feita com telas de aço e preenchida com pedra britada. O procedimento está sendo feito com recursos federais, que somam R$ 489,9 mil.

"A obra terá uma extensão aproximada de 400 metros entre a área próxima ao clube e alguns metros depois da ponte", destaca Colle.

A Defesa Civil encontrou problemas nessa obra devido ao tempo instável, pois segundo o diretor, quando chove, o rio enche rapidamente nesse local, sendo perigoso realizar qualquer tipo de procedimento. "A medida tem como objetivo conter a crescente erosão das margens desse trecho do rio", explica o diretor.

Obra concluída

Uma obra similar foi concluída no entorno da ponte Tavares Sobrinho, que divide os bairros Centro e Ilha da Figueira, onde a Defesa Civil construiu um canal extravasor - quando a água do rio atingir uma certa altura, haverá escoamento pelo canal, diminuindo riscos de alagamentos.

"Toda vez que chove, o rio enche bastante nesse local", frisa Colle.

O investimento para essa obra é de R$ 361 mil, com recursos oriundos do Ministério da Integração Nacional. O diretor explica que foram instaladas 65 estruturas de concreto de três metros por dois metros de diâmetro, sendo que ao todo a galeria tem 75 metros de extensão.

O diretor destaca que o próximo passo vai depender de uma análise mais profunda para identificar pontos críticos que precisam de obras similares.

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger