A obra do rio Mathias deve se estender até dezembro de 2020.

Foi o que afirmou o consórcio responsável pela obra em audiência de conciliação, realizada nesta terça-feira (13) pela Justiça Federal, sobre a ação do Ministério Público Federal (MPF), que pede a rescisão dos contratos e nova licitação para as obras.

O MPF questionou o motivo das obras terem avançado tão pouco desde que a ação foi apresentada e alegou que não se sabe quais as imprevisibilidades, porque os dados não estão mapeados, o que pode causar novo atraso do cronograma.

A Prefeitura apontou que não vislumbra nenhuma interferência atualmente que possa impactar o início das atividades previstas.

A proposta do MPF para a conciliação foi a de suspender a obra e os repasses de dinheiro público, além de uma perícia para identificar o que impactaria a obra.

A proposta não foi acatada e não houve acordo entre as partes.

A obra foi iniciada em 2014 e estava prevista para ser concluída em 2016.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger