O número de consultas médicas na atenção básica e especializada da Saúde de Jaraguá do Sul aumentou cerca de 5% entre janeiro a agosto deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

Os dados apresentados pela equipe da Secretaria de Saúde durante audiência pública de prestação de contas, nesta terça-feira (24), na Câmara de Vereadores.

De acordo com os dados, em 2018 (janeiro a agosto) foram realizadas 60.034 consultas médicas na atenção básica e especializada, número que aumentou para 63 mil até o segundo quadrimestre deste ano.

Do total das consultas médicas, as da atenção básica, como clínico geral por exemplo, somaram mais de 39 mil atendimentos entre janeiro a agosto de 2019, um crescimento de 1,5% em relação ao ano passado.

Foto Reprodução/PMJS

No entanto, em comparação com o mesmo período de 2017, o número de atendimentos diminuiu. De janeiro a agosto daquele ano foram 40,1 mil consultas, uma queda de 2,6%.

Já as consultas com médicos especialistas, que correspondem à atenção especializada, o total do período avaliado passou de 21,5 mil atendimentos em 2018 para 23,9 mil neste ano, um aumento de 11%.

Foto Reprodução/PMJS

A oferta de atendimento cresceu também em relação a 2017, com 21,8 mil consultas entre janeiro a agosto do ano retrasado, um aumento de 9,2% em relação a 2019.

No Centro de Atenção à Mulher (CAM), o atendimento vem crescendo desde 2017. Em 2019, foram 6,8 mil consultas, entre janeiro a agosto, um aumento de 88% em relação ao mesmo período em 2018 e um crescimento de 225% em comparação com 2017.

Novo modelo de atendimento

O secretário municipal de Saúde Alceu Moretti, destacou durante a apresentação dos dados o número dos atendimentos feitos por enfermeiros, desde a implantação do protocolo de enfermagem, em novembro do ano passado.

Os atendimentos pelo protocolo de enfermagem resultaram em um incremento de 116% neste ano em relação ao ano passado. De acordo com os dados da Secretaria, o total de consultas realizadas por enfermeiros passou de 15,1 mil em 2018 para 32,8 mil em 2019.

“O protocolo de enfermagem veio realmente para dar um incremento e fez com que nós diminuíssemos sensivelmente as nossas consultas (demanda) na atenção básica”, avaliou o secretário.

Pelo protocolo, o paciente que buscar atendimento no posto de saúde passa primeiro por uma triagem e depois por consulta por um profissional da enfermagem.

Se a consulta apontar a necessidade de algum procedimento que o enfermeiro pode realizar, o paciente não precisa ser encaminhado ao médico, tendo seu atendimento resolvido.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger