O partido Novo suspendeu nesta quinta-feira (27) a filiação de João Amoedo, um dos fundadores do partido, após o empresário declarar voto em Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno das eleições deste ano.

O ex-candidato à presidência ficará suspenso até o fim do processo disciplinar que enfrenta na comissão de ética do partido.

O processo, segundo a sigla, segue seu curso "respeitando rigorosamente as determinações estatutárias e o pleno direito de defesa".

Este mês, o empresário, que declarou voto em Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno de 2018, afirmou à Folha de São Paulo que agora votará em Lula, embora mantenha críticas ao candidato e ao PT.

"No dia 30, farei algo que nunca imaginei. Contra a reeleição de Jair Bolsonaro, pela primeira vez na vida, digitarei o 13", declarou, adicionando que em seu ver "nos últimos quatros anos, regredimos institucionalmente e como sociedade".