O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) se manifestou favorável ao bloqueio das contas do ex-secretário da Saúde do Estado, Helton Zeferino.

No despacho assinado pela promotora Darci Blatt, ela também aponta que os eventuais bens (veículos e imóveis) pertencentes à empresa Veigamed Material Médico e Hospitalar, do Rio de Janeiro, sejam indisponibilizados.

O ofício foi protocolado nesta quarta-feira (6) e leva em consideração a negociação de 200 respiradores, envolvendo o governo de Santa Catarina e a empresa fluminense, totalizando o valor de R$ 33 milhões.

Darci ainda destaca a indisponibilidade dos bens pertencentes do ex-secretário Helton Zeferino até o limite de R$32.516.780,66, tendo em vista que a medida de indisponibilidade bloqueou apenas a quantia de R$ 483.219,34.

A ação popular protocolada pelo deputado Bruno Souza (Novo) também pedia a retenção do passaporte de Helton Zeferino, com o objetivo de impedir que ele saísse do país.

No entanto, o MPSC, esclarece que “sede de ação popular não é cabível tal pedido”.

Com informações do ND Notícias

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul