O ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta anunciou na tarde desta quinta-feira (16) que foi demitido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A decisão foi anunciada pelo próprio ministro em mensagem publicada no Twitter.

Na mensagem Mandetta colocou: “Agradeço a toda a equipe que esteve comigo no MS e desejo êxito ao meu sucessor no cargo de ministro da Saúde. Rogo a Deus e a Nossa Senhora Aparecida que abençoem muito o nosso país."

O oncologista Nelson Teich foi convidado para assumir o posto de Mandetta. O médico tem postura mais alinhada a de Bolsonaro e na manhã desta quinta, participou de reunião no Palácio do Planalto com o presidente.

Desacordo e divergências

O ministro da Saúde e o presidente Bolsonaro tinham divergências sobre a atuação de combate ao coronavírus desde início da pandemia no Brasil.

Em uma videoconferência com especialistas sobre a covid-19, na quarta-feira (15) o ministro Mandetta havia adiantado perspectiva de saída do cargo esta semana. Ele também criticou o uso de cloroquina no combate ao coronavírus, afirmando que ela “se prestou muito para discurso político”.

O não alinhamento entre o ministro e o presidente veio a público nas últimas semanas sendo o principal motivo do desentendimento as orientações de prevenção contra o coronavírus que são recomendadas pelo Ministério e desconsideradas pelo presidente.

Mandetta defendia as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) de isolamento social. Já Bolsonaro acredita que pode haver uma flexibilização.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul