O impasse quanto ao cenário político de Massaranduba continua. Durante o julgamento do recurso ingressado pelo candidato a prefeito do município nestas eleições, Armindo Sesar Tassi (PMDB), pelo Superior Tribunal Eleitoral (TSE), a ministra Rosa Weber pediu vistas ao processo. A magistrada afirmou possuir dúvidas quanto à inelegibilidade de Tassi. Durante a sessão de julgamento, discutiu-se se o impedimento do peemedebista seria por “arrastamento”, apenas por ter feito parte da administração como vice-prefeito, ao lado de Mário Fernando Reinke (PSDB), condenado por corrupção e abuso de poder econômico pela distribuição de macadame em troca de votos. O ministro Luiz Fux, que votou a favor de Tassi, destacou que a inelegibilidade tem natureza personalíssima, ou seja, é preciso que haja participação ou autoria na conduta julgada ilícita pela Justiça. “Vice-prefeito não manda em nada em programa social”, comentou o magistrado, referindo-se à situação de Tassi. O TSE deverá incluir o recurso novamente na pauta de julgamento, em data ainda a ser definida.