A presidente estadual do PC do B, ex-deputada estadual e suplente de deputado federal, Angela Albino, negou nesta terça-feira (10) a possibilidade de uma troca de sigla e filiação ao PDT. Seu nome foi citado em reportagem do OCP publicada no fim de semana passado sobre os nomes mais cotados para uma possível candidatura ao governo do Estado em 2018. Na mesma reportagem, foi citado a possibilidade dela deixar o PC do B e ir para o PDT. "Minha casa é o PC do B e não pretendo deixa o partido", reforçou a ex-deputada, filiada ao partido desde 2002. Ela também garante que não houve conversa com qualquer liderança do PDT, e que o objetivo é esperar a reforma eleitoral e preparar o partido para pavimentar sua candidatura a deputada federal, com o objetivo de conquistar pelo menos uma vaga da Câmara dos Deputados e eleger também um deputado estadual. Primeira deputada estadual eleita pelo PC do B catarinense, Angela hoje é suplente do deputado federal Cesar Souza (PSD) e assumiu vaga na Câmara dos Deputados entre 28 de outubro de 2015 e 3 de janeiro de 2017. Ela ainda não se arrisca a declarar apoio aos possíveis candidatos ao governo do Estado, pois diz não haver nada ainda definido em relação a alianças. "Pela relação histórica de proximidade com o Partido dos Trabalhadores (PT), tenho grande admiração pelo deputado federal Décio Lima (PT). Mas também respeito muito o trabalho e parcerias desenvolvidas na Alesc com o deputado estadual Gelson Merisio (PSD)", finaliza. LEIA MAIS: – Plenário: A um ano do grande tira-teima das urnas, veja quais as apostas dos principais partidos da região – Um ano para eleição: Conheça os pré-candidatos a governador de Santa Catarina – Saiba quais foram as mudanças aprovadas para as eleições de 2018