O médico cardiologista Marcelo Queiroga será o novo ministro da Saúde e deve assumir o lugar de Eduardo Pazuello.

De acordo com o Blog do Nolasco, do Portal R7, o médico aceitou convite feito pelo presidente Bolsonaro.

Queiroga é presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia e será o quarto ministro da Saúde do governo Bolsonaro. O cargo já foi ocupado pelos médicos Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e pelo general Pazuello.

Depois do encontro com o presidente Bolsonaro no Palácio do Planalto na tarde desta segunda-feira (15), o médico aceitou o convite, de acordo com o blog.

Outros cotados

A médica Ludhmila Hajjar também foi convidada por Bolsonaro, mas recusou.

Além dela, outros nomes cotados eram o deputado Dr. Luizinho (PP-RJ) e o cardiologista José Antonio Franchini Ramires, do Incor, em São Paulo.

Reconhecido

O médico Marcelo Queiroga é paraibano e já havia sido sondado para assumir o Ministério da Saúde quando Mandetta saiu do cargo.

Queiroga defende o afastamento social e não acredita no tratamento precoce da Covid-19 que acaba divergindo com a linha defendida pelo presidente Bolsonaro.

Graduado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Paraíba, é especialista em cardiologia e tem doutorado em Bioética pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto/Portugal.

Atualmente, dirige o departamento de hemodinâmica e cardiologia intervencionista (Cardiocenter) do Hospital Alberto Urquiza Wanderley (Unimed João Pessoa) e é médico cardiologista intervencionista no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, na Paraíba.