A praça da Bandeira, no Centro de Joinville, ficou lotada entre o final da tarde e início da noite desta terça-feira (3). Cerca de mil pessoas, segundo a Polícia Militar, e 1.800 mil, conforme os organizadores, participaram da manifestação a favor do início de cumprimento de pena para condenados em segunda instância e contra a corrupção. A ação foi organizada pelo movimento Vem Pra Rua e Movimento Brasil Livre em várias cidades brasileiras. Muita gente vestiu verde e amarelo, outros utilizaram cartazes e bandeiras e até perucas coloridas para pedir o fim da corrupção e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva – condenado por corrupção passava em primeira e segunda instância. “Este é um movimento apartidário que quer cobrar mais atenção no combate à corrupção e fortalecer que a lei é para todos”, comentou o coordenador do Vem Pra Rua, Roberto Freitas.
Manifestantes na praça da Bandeira, em Joinville | Foto Windson Prado/Jornal de Joinville
“Nossa expectativa era trazer à praça da Bandeira cerca de 3 mil pessoas. Deu certo. Isso mostra que a população está cansada de conviver com a corrupção e quer a prisão de condenados em segunda instância”, frisou o coordenador do Movimento Brasil Livre Erico Pereira. A manifestação em Joinville começou pouco depois das 17h. Às 17h30 o movimento ainda era tímido, com cerca de 100 pessoas. O ápice foi pouco depois das 18h30 quando a praça ficou completamente lotada.
Enfermeira Angélica Santos, uma das primeiras a chegar | Foto Windson Prado/Jornal de Joinville
  A enfermeira Angélica Santos, 40 anos, foi uma das primeiras a chegar. “Hoje é um dia importante para a gente manifestar nossa insatisfação contra os políticos corruptos. Além disso, queremos que a decisão de início do cumprimento de pena para condenados em segunda instância seja para todos, inclusive para o ex-presidente Lula”, declarou a moradora do bairro América.
Nilton Mauli: ele quer ver Lula na cadeia | Foto Windson Prado/Jornal de Joinville
O aposentado Nilton Mauli, 71 anos, morador do bairro Jarivatuba, também fez questão de chegar cedo na manifestação. “Temos que ir para rua, mostrar nossa opinião contrária ao que o Supremo está fazendo. Acabaram com a imparcialidade de nossa corte, queremos Lula na cadeia”, expressou.  

Mais protestos na Capital

Florianópolis também reuniu manifestantes, na noite desta terça-feira, que defendem a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A concentração ocorreu no trapiche da Beira-Mar e seguiu em passeata pela avenida até a sede do Ministério Público Federal da Polícia Federal. Vestidos de verde e amarelo e com bandeiras em punho, elogiaram a operação Lava-Jato e aplaudiram a atuação do juiz Sérgio Moro no caso. Os manifestantes fizeram ainda um minuto de silêncio pela morte da policial militar Caroline Plescht (assassinada em Natal). A passeata atrasou pois os manifestantes precisaram tirar seus carros do bolsão do trapiche, uma vez que interrompiam a passagem dos dois caminhões mobilizados pelos organizadores, que calculam ter reunido cerca de 1.500 pessoas.
Manifestantes reunidos na Capital | Foto Schirlei Alves| OCP News Florianópolis