Considerado um benefício eventual com recursos municipais, o Auxílio-Cidadão teve sua liberação aprovada para 1.744 famílias até a última terça-feira (21).

A Secretaria de Assistência Social e Habitação também aprovou, neste período de julho, 23 auxílios por nascimento e seis funerais.

Em junho, o Auxílio-Cidadão foi liberado para 2.457 famílias. Um aumento de mais de 162% na comparação com o mesmo mês de 2019, quando foram liberados 937 vales.

Quando comparado com o mesmo mês de 2018, com 577 liberações, o percentual é de mais de 325%.

Em maio deste ano foram 2.808 os benefícios liberados. O mês de abril teve um total de 3.147 famílias beneficiadas, um percentual de mais de 184% quando comparado com março, que representa o início da pandemia, com 1.105 benefícios.

“Março marca o início da pandemia de coronavírus no Brasil, provocando efeitos sociais e econômicos, com registro de redução de jornadas de trabalho e salários, demissões e redução de vendas e serviços para profissionais autônomos ou liberais, o que explica esse aumento na liberação do benefício”, avalia o secretário de Assistência Social e Habitação, André de Carvalho Ferreira.

As concessões foram menores em maio e junho (2.808 e 2.457, respectivamente), mas ainda são consideradas elevadas em relação a março e mais ainda se comparadas com os mesmos meses dos anos anteriores.

Quem tem direito?

O Auxílio-Cidadão pode ser solicitado por famílias com até meio salário mínimo de renda per capita, em situações de risco e vulnerabilidade social.

Os valores de R$ 94,80 ou R$ 161,16 devem ser utilizados na compra de gêneros alimentícios e produtos de higiene e limpeza, em mercados credenciados.

 

 

De acordo com o secretário de Assistência Social e Habitação, André de Carvalho Ferreira, o acesso ao auxílio ocorre mediante apresentação de documentos pessoais do requerente e das pessoas que residem com ele.

Há a necessidade de comprovação de renda e de moradia em Jaraguá do Sul, por tratar-se de uma benefício municipal.

A avaliação para liberação do benefício é feita por meio de atendimento técnico com assistentes sociais, nos Centros de Referência e Assistência Social (Cras).

A gerente de Proteção Social Básica, Bruna Nagel Pauli, informa que, neste momento de pandemia, os agendamentos ocorrem prioritariamente por telefone, evitando que as pessoas saiam de casa desnecessariamente.

A solicitação é pelo respeito ao horário agendado, impedindo aglomerações nos equipamentos públicos e o contágio pela Covid-19.

 

Com informações da assessoria de imprensa

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul